Na noite desta quinta-feira, dia 14 de julho, o mundo ficou estarrecido com as notícias do atentado terrorista na cidade de Nice, localizada no Sul da França. De acordo com a rádio Band News FM, um brasileiro foi identificado no local, ferido por conta de um atropelamento nas comemorações da festa da Queda da Bastilha. Anderson Haetel é morador local e disse para a imprensa brasileira que chegou a presenciar imagens do horror vivido horas atrás pelos franceses e turistas.

Ele contou que viu corpos de idosos estendidos no chão e também que pessoas foram atendidas na recepção do hospital onde aconteceu o ataque. Segundo a emissora, e até o fechamento desta reportagem, pelo menos 60 pessoas faleceram e outras cem estão feridas na cidade por conta do ataque terrorista.

Publicidade
Publicidade

O #Crime aconteceu após um caminhão tentar atropelar milhares de transeuntes que estavam na festividade à beira-mar.

Anderson Haetel disse que será transferido para uma enfermaria improvisada em um estádio de futebol da cidade.

Já Camila Lara, estudante também brasileira que estava em Nice para a festa local, relatou para a imprensa que onde ela estava houve correria para todos os lados.

"Corremos sem saber o que estava acontecendo", contou.

Em seguida, houve um tiroteio na região, o que apavorou ainda mais os moradores e turistas. O que deixou situação pior foi que a avenida estava interditada, mas o criminoso que comandava o caminhão não quis parar. Circulam na internet fotos distorcidas de corpos espalhados pelo local.

Risco às Olimpíadas

Estar em grandes eventos pode ser arriscado em tempos difíceis.

Publicidade

Apesar do governo pedir que não se estabeleça o pânico, é preciso ficar atento a sinais de perigo. De acordo com informações da agência italiana Ansa, um membro brasileiro do Estado Islâmico assumiu que estaria prestes a "cometer atentados contra a delegação francesa nos Jogos".

As Olimpíadas acontecem no Rio de Janeiro, neste ano, e é um dos momentos mais importantes do ano para esportistas, governantes, imprensa, turistas, empresários e moradores.

De acordo com a agência, esse membro do grupo terrorista mora fora do país e já está preso.

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) divulgou sua campanha para prevenção do terrorismo. Ela alega que as Olimpíadas não estão ameaçadas, mas alertou sobre como "perceber" pessoas suspeitas. Contudo, a imagem foi vista como uma "gozação" por muitos brasileiros, pois a descrição de alguém suspeito poderia ser qualquer pessoa. A publicidade viralizou e se tornou um meme na internet. #Rio2016 #Investigação Criminal