No dia 21 de julho, Fernanda Lacerda, a Mendigata do programa Pânico na Band, teve vídeo e fotos íntimas divulgadas. O caso aconteceu depois que ela foi assaltada e teve o celular roubado. Nesta segunda-feira (25), a modelo procurou a polícia para prestar queixa.

O caso foi registrado na 4ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Fraudes Patrimoniais Praticadas por Meios Eletrônicos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, o caso pôde ser encaixado na Lei Carolina Dieckmann, por ser #Crime contra a honra.

Fernanda Lacerda foi roubada há aproximadamente duas semanas. Segundo a assessoria, o vídeo e as fotos quase nua foram tiradas para mandar para uma pessoa com quem ela estava se relacionando.

Publicidade
Publicidade

Quando ela foi assaltada, os bandidos tiveram acesso ao material, que acabou sendo divulgado na internet.

Ainda de acordo com a nota da assessoria, a Mendigata chegou a ser chantageada pelos criminosos, que ameaçavam divulgar as imagens caso ela não desse dinheiro a eles.

No último final de semana, Fernanda Lacerda participou do carnaval fora de época em Fortaleza, chamado de Fortal. Em entrevista ao site Extra, a modelo disse que nada mudou em sua vida, mas o assédio aumentou.

Ela conta que recebeu muito apoio de todos e falou que o pai também a apoiou após as imagens dela nua terem sido divulgadas na internet. Fernanda Lacerda lamentou a violência e a insegurança existente no Brasil.

Pânico comenta vídeo íntimo da Mendigata 

Desde que as imagens foram divulgadas na internet os internautas comentam com frequência o ocorrido.

Publicidade

As postagens sobre o caso são as mais diferentes. A maioria elogia a moça e outros falam que não viram as fotos.

Quem também comentou o caso foi Emílio, do programa Pânico na Band. Depois de brincar com ela no começo do programa, imitando como ela estava no vídeo, ele voltou a falar do caso. Brincando, perguntou para ela para quem ela fez o vídeo. Os colgas disseram que ela deveria ter feito o vídeo sem filmar o rosto, para evitar esses problemas. Assista:

#Investigação Criminal #Casos de polícia