Um vídeo causou uma enorme comoção nas redes sociais no Rio de Janeiro. As imagens mostram uma menina de sete anos tentando socorrer a própria mãe, vítima de um #Crime. A garota aparece toda ensanguentada e acaba vendo a morte da mãe. De acordo com o jornal Extra em matéria publicada na noite desta sexta-feira, 16, a mulher que morre é Cristiane de Souza Andrade. Ela foi assassinada após não ter dinheiro durante um assalto. O vídeo foi registrado na noite de quinta-feira, 14. A mulher acabou sendo socorrida por um taxista, identificado como Valdeci Silva. Ao ver o desespero da família, ele decidiu socorrer a mulher. Durante o trajeto, a garotinha fez de tudo para tentar reanimar a mãe.

Publicidade
Publicidade

A viagem durou cerca de quinze minutos. Tento suficiente para a menina se tornar mais uma órfã das estatísticas da violência no Rio de Janeiro. 

Quem pediu socorro para a mãe foi a própria garota de sete ano. No momento em que o taxista viu a cena, a mulher estava com uma faca presa no pescoço. A mulher que seria uma dona de casa teve uma filha guerreira que surpreendeu o próprio motorista, que trabalha há anos nesse tipo de serviço. Ele classifica a garota como "heroína". A garota teria não só tentado reanimar a mãe, como também dado instruções para ela respirar. A menina só teria entrado em choque ao chegar no hospital e perceber que sua mãe não respirava mais. 

Foi o taxista que gravou o vídeo que está sendo divulgado nas redes sociais e que mostra o desespero da garota.

Publicidade

As imagens mostram como o Rio fica manchado de sangue diariamente e aparecem faltando vinte dias para o início oficial dos jogos olímpicos da cidade maravilhosa. Ao chegar no hospital, o atendimento ainda demorou cerca de dez minutos, pois não tinham maqueiros suficientes à disposição.

O taxista confessa que não dormiu. Ele passou toda a madrugada limpando o carro de sangue, mas não foi suficiente. 

Veja abaixo o vídeo com o momento em que a menina tenta salvar a mãe e fica desesperada. A mulher morreu na frente da própria filha, que tem sete anos:

#Investigação Criminal