Nesta quarta-feira, 13, o pastor Felipe Heiderich falou sobre as acusações de que teria tentado cometer o suicídio após uma suposta revelação de que era homossexual e de que abusou do enteado, de cinco anos. Ele negou que tenha realizado relações sexuais com o garoto. A maior parte do vídeo, no entanto, ele fala sobre a suposta tentativa de suicídio. O pastor negou que tenha tentado se matar, mas que depois que descobriu que o enteado, a quem ele tratava com um filho, teria sofrido algum tipo de abuso. 

De acordo com Felipe, ele tomou uma grande quantidade de remédio, o que fez com que ele dormisse muito. O pastor garante que achava que todo mundo era inocente até que se provasse o contrário, mas que na prática o que ocorre é justamente o contrário.

Publicidade
Publicidade

Ele conta que o SAMU o encontrou desacordado em casa e por ver ao lado dele vários frascos de remédios, acreditou que ele teria tentado comentar suicídio. Felipe lê o laudo que fala que ele tomou rivotril, mas que estava colaborando com tudo.

Em seguida, ele acusa a ex-esposa, a também pastora Bianca Toledo, de já ter internado ele por oito dias em uma clínica psiquiátrica. Ele faz citações bíblicas, relatando que foi vítima de injustiças. "Sai aplaudido pelos bandidos e policiais", diz ele. O pastor fala também que não quer acusar ninguém, mas que é o momento apenas para ele dizer que Jesus é muito mais amor do que todos possam imaginar. 

Ele volta a pedir perdão porque a fé de muitas pessoas tenha sido diminuída por conta do escândalo. O religioso ainda solicita que os que não acreditam nele orem da mesma forma para que a verdade volte à tona.

Publicidade

O caso teve grande repercussão nas redes sociais. Ele falou que seu advogado falaria em seu nome e ainda agradeceu o apoio dos pastores de todo o Brasil e à sua família. 

Os seguidores do religioso comentaram o vídeo. "Infelizmente não acredito em suas palavras, seja verdadeiro com vc mesmo e arrependa-se. Deus pode te perdoar, mas é necessário arrependimento não fingimento", disse um deles. 

Veja o vídeo em que o pastor se defende e nega que tenha abusado do enteado:

#Crime #Investigação Criminal