Na noite deste sábado, 16, um vídeo que mostra um homem sendo preso caiu nas redes sociais. O homem é apontado por populares como o assassino da dona de casa Christiane de Souza Andrade. A morte da mulher no Rio de Janeiro ocorreu na noite da quinta-feira, 15. Ela foi esfaqueada no pescoço na frente da filha após sofrer um assalto e não ter dinheiro para dar ao criminoso. Tudo ocorreu na região central da cidade que receberá daqui a poucos dias os jogos olímpicos. O tio de Christiane, Tobias Luiz Silveira, teria confirmado ao jornal Extra que o o homem foi achado por populares e reconhecido. Ele teria apanhado muito, antes da Polícia ser chamado.

Publicidade
Publicidade

Lembramos que fazer Justiça com as próprias mãos também é #Crime

A Polícia Militar também deu informações à publicação. No momento em que o homem foi reconhecido, ele voltou a andar pela localidade onde ocorreu o crime. Foi nesse momento que começou o motim para agredir o suposto esfaqueador da dona de casa. O vídeo com o socorro da vítima teve muitos acessos. Ele mostra uma menina de sete anos tentando salvar a mãe e desesperada ao perceber que ela não respira mais. A menina toda ensanguentada foi capa dos principais jornais. O próprio Extra trouxe em sua capa a manchete 'O Terrorismo é aqui'.

O tia da vítima diz que a raiva é grande, mas que ele conversou com algumas pessoas e solicitou que nenhuma agressão fosse feita. "Estão todos revoltados e muita gente já sabia que ele era o autor do crime", revelou Tobias.

Publicidade

Ele ainda disse que talvez o algoz de sua parente tivesse até prestado serviços na casa da própria sobrinha, o que pode revelar que a mulher conhecesse o homem. O homem também teria o mesmo nome que a menina de 7 anos disse após o crime. Até o final da tarde, os familiares dela ainda não tinham contado que a mãe dela morreu. 

O vídeo que mostra o homem sendo preso já tem mais de 50 mil exibições e divide opiniões. O que você achou da iniciativa popular? Comente! 

Veja abaixo o vídeo com o momento em que o suspeito de cometer o bárbaro crime é preso pela Polícia:

#Investigação Criminal