Na próxima sexta-feira, 19, a idosa que espancou um cachorro em Cachoeiro do Itapemirim, Espírito Santo, será ouvida em uma audiência pública que acontecerá na Assembleia Legislativa.

A audiência faz parte da Comissão Contra os Maus-Tratos e não serve para condenar a idosa judicialmente, mas vai avaliar se ela representa perigo para outros #Animais ou se aquele foi um caso isolado. Além da idosa, a comissão também irá ouvir a presidente da ONG ACACI, Maria Márcia Liverani, que foi denunciada por estar incitando a violência pelas redes sociais após o espancamento do animal. Além disso, Maria teria inventado que o cão havia falecido e que estavam usando um outro cachorro para fingir que o mesmo estava vivo.

Publicidade
Publicidade

Como está a saúde do cão espancado

O cachorro, que ganhou o nome de Ambrósio, continua internado sem previsão de alta. O animal já consegue caminhar, apesar de alguma dificuldade. Os medicamentos tiveram as doses reduzidas para ver como o animal reage ao tratamento. Quanto ao olho que havia sido afetado, o mesmo já parou de sangrar e está cicatrizando bem.

O veterinário que cuida do animal e que, chegou a gravar um vídeo mostrando a situação em que o cão se encontrava na clínica, também será ouvido pela comissão.

Relembre o caso que chocou protetores dos animais

Há algumas semanas, uma idosa foi filmada espancando um cachorro com um pedaço de madeira. A mulher deu pauladas na cabeça e focinho do cão, que gritava desesperadamente. Apesar da indignação da população, ninguém interviu e impediu que o espancamento continuasse.

Publicidade

A Polícia Militar foi acionada e a idosa foi conduzida (e não presa como grupos e páginas de redes sociais informaram) para que um boletim de ocorrência fosse lavrado.

Como a legislação brasileira elenca crimes de maus tratos como menor potencial ofensivo, devido a pena total, a idosa assinou um termo circunstanciado para responder ao processo em liberdade. Quando questionada sobre o motivo de seu comportamento, a mulher disse que estava cansada dos vizinhos reclamarem do cão e após um vizinho ‘dizer desaforos’ para a mesma, devido o animal ter mordido um adolescente, ela ficou irritada com a situação e cansada das constantes reclamações, decidiu matar o cão.

O animal foi levado para a central de Zoonoses, mas como não tinham como prover atendimento veterinário adequado para o cão, o mesmo foi enviado para uma clínica particular, onde segue internado até a presente data. Abaixo segue um vídeo mostrando como ficou a saúde do cão, após o espancamento. O vídeo é do início do tratamento, de forma que o cachorro ainda estava 'dopado' pelo excesso de medicamentos usados para conter as dores do animal.

#Proteção Animal #Cães