Um adolescente de 17 anos de idade, suspeito de estuprar um bebê de apenas 1 ano e três meses, foi apreendido pela Polícia civil no interior do estado de Piauí, no último domingo (7). O acusado é vizinho da vítima e confessou à Polícia a autoria do #Crime, inclusive descrevendo como praticou o ato criminoso desde o momento que saiu de sua casa pela parte da manhã até quando retornou após ter cometido o delito. 

Conforme informações prestadas pelo delegado Willame Moraes, a criança, vítima do abuso sexual, teria sido encontrada no domingo, 7 de agosto, pela parte da manhã, em um terreno localizado próximo de onde reside com a #Família, e, segundo parentes da menina, a mesma desapareceu do quarto, e  uma janela encontrava-se aberta.

Publicidade
Publicidade

Exames realizados na vítima comprovaram a suspeita de estupro, e a menina de 1 ano teve que se submeter a um procedimento cirúrgico de reconstituição da vagina. Amostras de DNA foram enviadas para análise a fim de ser verificado a quem pertence o material genético encontrado no corpo da menor. Segundo informações prestadas pelo delegado responsável pelo caso, essa não seria a primeira vez que o adolescente tentou cometer o estupro com outras pessoas, inclusive com outra vizinha também adolescente de 15 anos de idade.

A população local de Pedro II, ao saber da prisão do menor acusado de cometer um ato considerado tão repugnante por muitos, foi tomada de revolta e indignação, sentimentos tão comuns em casos de grande repercussão e que geram grande comoção da sociedade, por exemplo, como este caso que envolve uma criança num crime tão bárbaro.

Publicidade

Revoltados com o corrido, populares ocuparam a frente da delegacia, e, logo depois, invadiram o prédio, onde houve confusão, pois a população, imersa no sentimento de revolta e buscando fazer justiça com as próprias mãos, colocou fogo no pátio da delegacia. Porém, o acusado não se encontrava nesta delegacia, uma vez que foi levado logo após sua apreensão a uma delegacia localizada no município  de Piripiri (distante 44 km) do local do crime. #Casos de polícia