Uma notícia causou grande espanto e terror na população mineira e de todo o Brasil. Uma jovem, com apenas 19 anos, que estava no oitavo mês de gestação, foi encontrada à margem de uma represa. Porém, para piorar a terrível cena, a mesma foi encontrada com  a barriga aberta sem o bebê.

A população ficou chocada com a notícia, pois o #Crime foi feito de forma brutal e ainda envolvia o desaparecimento ou morte de uma criança. Muitos imaginaram se tratar de crime passional, tráfico de crianças, vingança contra a mãe entre outras hipóteses.

Por trás da triste notícia da morte da jovem Greiciara Belo Vieira, moradora de Uberlândia, hoje, um raio de felicidade surgiu ao descobrir que o seu bebê foi achado com vida. A criança deu entrada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, na noite dessa terça, 22.

Publicidade
Publicidade

Felizmente, a criança sobreviveu à tamanha crueldade e, de acordo com a a assessoria de imprensa do hospital, a recém nascida está bem e passará por exames em breve

Entenda o caso da morte da jovem

A jovem Greiciara foi dada como desaparecida no último dia 18 e, no dia 22, foi encontrada por alguns ciclistas na zona rural da cidade de  Ituiutaba, no triângulo mineiro. Ela foi encontrada às margens de uma represa  e estava com os pés amarrados e o corpo estava envolto por tela de arame, juntamente com  a uma grande pedra.

O que causou assombro maior foi que a barriga da jovem estava aberta e ela teria sido asfixiada com a roupinha do bebê. De acordo com a mãe de Greiciara, a mesma estava no oitavo mês de gestação, porém, naquele momento, não foi encontrada nenhuma pista sobre o destino do bebê.

Publicidade

O caso repercutiu nos principais jornais do país e a delegada Roberta Borges, que é a responsável pela investigação, irá conceder, em breve, uma entrevista para passar mais detalhes do caso.

Ainda não se sabe como a polícia chegou à criança  e qual a motivação do crime, mas todas as hipóteses serão investigadas. A família da vítima já foi ouvida, e, em breve, esperamos uma resposta sobre esse terrível assassinato. #Maternidade #Casos de polícia