O #Crime compensa? A julgar pelas cenas captadas por câmeras de segurança focadas em um posto de gasolina na cidade de Patos, em Minas Gerais, a resposta é não.

No último dia 8 de agosto, às 8h42, dois bandidos chegam no posto em uma motocicleta para um assalto à mão armada.  Mas o que eles não sabiam é que, de um jeito inusitado, os resultados do crime naquela manhã realmente não seriam assim tão compensadores.

Eles estacionam a moto e saem do enquadramento da câmera, possivelmente em direção à loja de conveniência do estabelecimento. Uma mulher passa pela moto e parece caminhar para a mesma direção dos bandidos. Ela provavelmente não sabe que o assalto estava prestes a se consumar e logo depois reaparece no #Vídeo correndo para se afastar o mais rápido possível do local.

Publicidade
Publicidade

 

A situação gera pânico. O motorista de uma caminhonete que chegou para abastecer sai do veículo. Ele parece perceber o que está acontecendo. Alguém o avisa do perigo e ele também resolve sair com o carro do posto, mas acaba parando no semáforo da esquina.

Na sequência, os dois bandidos voltam para a moto carregando um material que parece ser o fruto do roubo. O motoqueiro, com o comparsa já na garupa, se dirigem para a esquina onde a caminhonete espera o semáforo abrir. Neste momento, o motorista da caminhonete toma a decisão de dar marcha ré com velocidade e atinge em cheio os dois assaltantes.

Eles caem por cima da carroceria e depois no chão. Quando dá a partida em primeira marcha, a caminhonete chegar a arrastar por uma curta distância a moto. Mesmo com o choque, ambos ainda conseguem se levantar com certa dificuldade.

Publicidade

 Eles ainda têm força para suspender a moto do solo e ir embora.

O vídeo tem um minuto e meio e mostra que os assaltantes até podem ter levado alguma quantia em dinheiro, mas levaram também algumas marcas físicas do atropelamento que um cliente cheio de coragem resolveu praticar para dar uma lição nos marginais.

Vale lembrar que reagir a assaltos ou dar uma de justiceiro são atitudes que as autoridades policiais reprovam com muita veemência.

#Violência