O apresentador e comediante Danilo Gentili, que apresenta de segunda a sexta-feira o 'The Noite' nas madrugadas do SBT, usou seu Facebook para explicar que foi intimado a dar explicações e aparecer na Secretaria da #Justiça do estado de São Paulo. O ex-integrante do 'CQC' precisou explicar porque usa as redes sociais para fazer piadas e lidar com grandes grupos de pessoas. Ele disse que as perguntas mais pareciam com o tempo em que o Brasil vivia a "ditadura", fazendo uma referência ao período militar que durou de 1964 a 1984 no Brasil. 

De acordo com informações do jornal 'Folha de São Paulo', Danilo Gentili foi convocado a ir ao local sob a suspeita de que estaria cometendo através da internet o #Crime de racismo.

Publicidade
Publicidade

O processo, até então, não tina ganho a mídia, já que a Justiça decidiu deixá-lo sob sigilo. No entanto, o jornal dá detalhes sobre as acusações. Danilo teria oferecido "bananas" a um internauta no ano de 2012. O caso aconteceu no Twitter do apresentador no tempo em que ele ainda era contratado da TV Bandeirantes. 

Repercussão no Facebook e apoio de fãs após acusação

Em uma rede social, Danilo disse que uma das perguntas feitas pelos agentes foi se ele acha que poderia fazer piada com tudo ou que havia limites na hora de brincar. "A minha resposta foi: "Essa pergunta é ridícula e me faz lembrar tempos de ditadura", disse ele no Facebook. Em seguida, ele acusou o governo de lidar nos próximos passos com instrumentos mais polêmicos, como a tortura. Os fãs e seguidores de Gentili ficaram divididos sobre o post que ele fez. 

"Acho que você as vezes exagera, as pessoas ficam magoadas e elas tem o direito de recorrer à justiça, que só fez o seu trabalho", disse um seguidor.

Publicidade

"você não sente vergonha de se portar como uma pessoa livre que se sente no direito de se expressar da maneira que quiser?Aposto que se você tivesse roubando alguma empresa pública ou comprando sítios em Atibaia nada disso teria acontecido!", respondeu outro fazendo um comparativo com a política brasilria.