Uma história bizarra aconteceu na quinta-feira (4), no Pronto-Socorro da Criança João Lúcio, em Manaus. Um garoto de 14 anos deu entrada no pronto-socorro após cair de uma laje e necessitando de cirurgia na cabeça. Uma equipe médica foi destacada para cuidar do rapaz mas, enquanto se preparava para a cirurgia, um neurologista e um anestesista começaram a discutir sobre os melhores procedimentos que deveriam ser adotados. A discordância entre os dois cresceu a ponto de o anestesista, em uma atitude impensada e infantil (apesar de ter 69 anos), dar um choque no médico que o criticava.

Neste momento o bem-estar do paciente já estava em segundo plano. O neurologista agredido, de 39 anos, também não manteve a calma e decidiu revidar a agressão, dando um soco  no algoz. De acordo com o G1, os dois lutadores foram parar na delegacia.

Publicidade
Publicidade

O menino que precisava de cirurgia foi atendido por outra equipe e seu estado é considerado grave. Ele está em tratamento em uma Unidade de Terapia Intensiva. Foi o próprio pronto-socorro quem decidiu registrar o boletim de ocorrência. A Secretaria de Saúde do Amazonas disse que abrirá uma sindicância para investigar o caso. Os médicos são terceirizados e a secretaria pediu seus afastamentos da empresa para a qual trabalham.

Versões conflitantes

De acordo com o delegado Rafael Allemand, do 9º Distrito Integrado de Polícia, responsável pela investigação, o neurologista se chama Odilamar Santos de Andrade e o anestesista é o Aldo Sales. Segundo o boletim de ocorrência, quando a cirurgia estava para começar, o neurocirurgião ainda não estava na sala de operação. Aldo então se negou a aplicar a anestesia.

Publicidade

Na versão contada por Aldo, quando o neurocirurgião finalmente chegou ao cento cirúrgico, estava extremamente nervoso e desferiu um soco em sua boca. Já o neurocirurgião apesentou uma versão bem diferente. De acordo com ele, toda a equipe estava na sala de cirurgia para realizar o procedimento, mas o anestesista se recusou a aplicar a anestesia e o agrediu com a máquina de choque.  #Casos de polícia