Durante uma reportagem da TV Brasil Central, a TBC, em Goiânia, para alertar consumidores sobre irregularidade de lojistas, uma cena inusitada chama a atenção. Vítimas de um assalto passam correndo e gritando em frente às câmeras, que registraram o momento.

Detalhes do fato

A jornalista Rafaela Bernardes começa a entrevista falando das várias irregularidades cometidas pelos lojistas da cidade de Goiânia, pedindo que o consumidor fique atento, desde a falta de preço dos produtos comercializados a outras falhas encontradas pelo PROCON da cidade.

E começa a entrevista com o gerente de atendimento do PROCON de Goiânia, pergunta a ele como foi a operação e seu resultado.

Publicidade
Publicidade

O gerente explica que o trabalho já havia começado há alguns dias; ele pede ao consumidor que pesquise bastante, e tente descontos antes de finalizar a compra, pois com isso achará produtos de qualidade e com preços acessíveis e mais justos.

O gerente do PROCON de Goiânia começa a explicar a ação de autuação do órgão em relação aos lojistas infratores, alertando que o principal motivo era justamente a falha na falta de preço das mercadorias, onde os lojistas teriam prazo para recurso a ser julgado se aceito ou não.

A matéria percorria num curso normal, mas eis que acontece o inesperado, revelando o triste quadro da realidade das cidades brasileiras: a #Insegurança constante que impera, na vida dos cidadãos de bem que, numa luta diária, conquistam seus bens, que são roubados da forma mais absurda possível.

Publicidade

   

Durante a explicação do gerente do PROCON Ao Vivo, dá para ver no fundo da gravação que, primeiramente, passa um homem numa bicicleta em velocidade. Logo atrás deste, vêm mais dois homens correndo para alcançá-lo. Os dois homens, vítimas do assalto, gritavam na tentativa de alcançar o assaltante: ” ladrão, ladrão!”  E como corriam rápido atrás do marginal, logo somem do alcance da lente da câmera.

Neste momento, o gerente do PROCON, mesmo sem se virar para ver o ocorrido, talvez numa tentativa de não atrapalhar a matéria, acaba se perdendo um pouco no que estava explicando, mas logo se concentra e prossegue com a reportagem, como se nada tivesse acontecido.

Ao final da matéria, a repórter Rafaela Bernardes, comenta sobre o ocorrido, alertando as pessoas e consumidores do alto índice de assalto na cidade, pedindo que todos fiquem em alerta e cautelosos, por causa dos criminosos que atuam de forma firme em períodos comemorativos.

#Crime