Um caso está chocando os cariocas, o Brasil e já tem até repercussão internacional por conta das redes sociais. Um homem se dizendo vice-cônsul da Rússia no estado de Minas Gerais reagiu a um assalto nesta quinta-feira, 04, na região da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. De acordo com o próprio consulado da Rússia no Rio de Janeiro, o homem que não teve o nome identificado, apresentou uma carteira de identificação falsa. A mudança demorou algumas horas para ser verificada, já que o documento parecia ser verdadeiro e o homem falaria russo. "Será ele um espião?", começaram a questionar os internautas, que antes elogiaram o assassino do assaltante pela destreza em acabar com o bandido. 

O homem seria brasileiro e segundo o consulado só podem exercer funções de Cônsul da Rússia pessoas naturalizadas do país.

Publicidade
Publicidade

Ele estava dirigindo na Avenida das Américas, quando parou por causa do trânsito carregado às vésperas da Olimpíada. Foi aí que aconteceu o assalto. O homem que se disse cônsul estava com duas mulheres, que seriam sua filha e esposa. Ele diz que começou a brigar com um dos dois assaltantes que estavam de moto. O homem pegou a arma do bandido e o matou. Os tiros atingiram um carro que passava. No susto, uma pessoa caiu do ponto do BRT na região e o transporte ficou parado durante alguns momentos. 

A investigação agora terá andamento. A Polícia civil fez a perícia e o corpo do criminoso morto também pode ir ao Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro. Após matar o assaltante, o homem foi levado à delegacia. No local, ele apresentou uma carteira de advogado e supostos documentos que o ligavam ao consulado.

Publicidade

Por conta do feriado na cidade, jornalistas não conseguiam confirmar se o assassino do bandido era mesmo do local.

Ele então acabou "enganando" não só a Polícia, como também os principais meios de comunicação do país, que acabaram divulgando erratas sobre o caso. O suspeito antes tratado como herói disse que usou golpes de jiu-jtsu contra o criminoso. Parece filme.  #Crime