O clima em todo país é de festa e, com a abertura dos Jogos Olímpicos na noite desta sexta-feira (05), os brasileiros começam agora uma maratona em busca das disputas que serão realizadas por grandes atletas no mundo todo e o olhar de todo o Brasil e também do mundo é para o Rio de Janeiro. Entretanto, para as famílias que foram removidas de suas casas para que a realização do evento, não há clima de festa, muito pelo contrário.

As famílias que moravam na Vila Autódromo, na zona oeste do Rio de Janeiro, foram removidas de suas casas para que o Parque Olímpico fosse construído e agora estão alegando que se sentem completamente excluídos da festa e que são até humilhados.

Publicidade
Publicidade

Ao todo, são 500 famílias que deixaram sua vida para trás, sua história e que agora tentam, de alguma forma, recomeçar uma nova história, mas não está fácil.

As casas que estavam no local foram todas derrubadas e as poucas que ainda continuam de pé, estão prestes a sumirem, já que a especulação imobiliária no local cresceu de modo assustador.

Cerca de 20 casas continuaram de pé, bem próximas ao Parque Olímpico e estas famílias fazem duras críticas aos #Jogos Olímpicos, alegando que é um evento para ricos e que eles, moradores do local, foram completamente excluídos. "Para mim, as #Olimpíadas são os jogos da exclusão", conta uma moradora que tenta resistir à pressão de sair dali com sua família. Ela conta que a única vontade que ela tem é de protestar contra as olimpíadas, mas nem isso pode fazer, pois corre o risco de ser presa e aí é que a vida ia ficar ainda mais complicada.

Publicidade

Outra moradora que precisou abandonar o lar e ir morar em uma área real desabafa: "O povo não participa, na verdade, o povo paga a conta". Para ela, todos da Vila Autódromo têm o mesmo sentimento, que é o de exclusão, que começou com o Pan-Americanos de 2007 e aumenta ainda mais agora com as Olimpíadas de 2016. Revoltada, ela conta que os moradores dali nunca foram questionados se, de fato, queriam as Olimpíadas, ou se preferiam educação, saúde e saneamento básico.

Para estas famílias que perderam suas casas e tiveram suas vidas completamente reviradas, a Olimpíada é uma festa para ricos. Eles se sentem humilhados e tristes por verem a imprensa mostrar uma realidade que, infelizmente, é de apenas alguns, sendo que a vida destes “excluídos das Olimpíadas” não é mostrada por ninguém. #Violência