O Brasil já esteve presente no segundo pódio do dia na Olimpíada do Rio de Janeiro. A segunda disputa que deu uma medalha nos jogos de 2016 teve as cores verde e amarela na segunda posição. Neste sábado, 06, Felipe Wu venceu uma prata no tiro com pistola de ar nos dez metros. Ele é de São Paulo, tem vinte e quatro anos e é atleta das Forças Armadas. Durante a comemoração pela medalha, ele não esqueceu de onde veio e bateu continência para a bandeira nacional, o que pode causar problemas. Saiba mais a respeito a seguir.

Primeira entrevista

Assim como a primeira medalha da história do Brasil em uma Olimpíada, a do Rio também foi vencida por um militar.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista à TV Globo, o esportista disse que teve problemas nos ombros nos últimos dias, mas que se recuperou graças à torcida brasileira. "Eu achava que não influenciava, mas na final fez a grande diferença", disse ele. O militar fez a festa junto com a torcida, que acompanha tudo em silêncio até então, mas que explodiu na hora da primeira medalha dos jogos do Rio de Janeiro. 

Saudação militar e risco de punição

Antes da entrevista, no entanto, ele subiu no pódio e recebeu a medalha de prata. Ao hastearem a bandeira brasileira, Felipe não teve dúvida e fez uma saudação militar. De acordo com a regra 50 do Comitê Olímpico, esse tipo de ação é proibida e pode terminar até com a retirada da medalha. Como adiantamos mais cedo, tal gesto deve ser repetido diversas vezes nessa Olimpíada, já que pelo menos um terço dos atletas são bancados pelas Forças Armadas.

Publicidade

Em nota enviada ao jornal 'Estado de São Paulo', o COI disse que teria cuidado ao dar punições e que cada caso seria único. É bom lembrar que as forças armadas ajudaram na organização do evento, como no setor na segurança. 

Comentário do presidente feito na internet 

O ouro ficou com Xuan Vinh Hoang, do Vietnã, no último tiro. O bronze foi para Pei Wong, da China. "Parabéns a Felipe Wu pela medalha de prata no tiro, nossa primeira na Olimpíada", disse o presidente em exercício Michel Temer no Twitter oficial dele.  #Rio2016