Morreu nesta segunda-feira, 22, um dos mais respeitados jornalistas brasileiros, Geneton Moraes Neto. O profissional realizava reportagens especiais para a Globo News e tinha 60 anos de idade. De acordo com informações do 'Jornal Nacional', o repórter foi vítima de um aneurisma na aorta. Geneton deixa três filhos, quatro netos e a viúva, Elizabeth. Ele estava internado em um hospital do bairro da Gávea, na Zona Sul do Rio de Janeiro desde maio. Com mais de quatro décadas na carreira, o jornalista era um apaixonado pela profissão, especialmente pelas grandes reportagens no formato de entrevista. Na Globo News, ele fazia o programa 'Dossiê', uma espécie de documentário sobre personalidades. 

O jornalista começou a trabalhar na Rede Globo ainda na década de 1980, tendo editado, chefiado diversos telejornais da emissora, como o 'Jornal Nacional', 'Jornal da Globo' e 'Fantástico'.

Publicidade
Publicidade

Ele também fazia documentários e mantinha um blog no G1. Ao falar sobre o companheiro de jornada, o apresentador William Bonner disse que seriam necessárias mais de 200 horas para dizer e mostrar todas as perguntas inteligentes feitas pelo repórter. O apresentador do 'JN' e marido de Fátima Bernardes se emocionou ao falar da perda e precisou respirar fundo para continuar a falar sobre outras notícias. Bonner já havia se emocionado ao noticiar a #Morte de outros membros da emissora. Um dos momentos mais memoráveis e histórico foi quando ele chorou ao revelar que Roberto Marinho, dono da Globo, havia falecido. 

Nascido em Pernambuco, Geneton conheceu o mundo. Foi correspondente, entrevistou de presidentes da república a astronautas, passando por prêmios nobéis e artistas. O primeiro deles a ser entrevistado pelo ilustre repórter foi Caetano Veloso.

Publicidade

Na ocasião, o hoje falecido profissional tinha apenas dezesseis anos de idade e muita garra em contar histórias. Nas redes sociais, em grupos de jornalistas, muitos lamentaram o falecimento do profissional e falaram que a profissão fica menos nobre com tamanha perda.  #Jornalismo #É Manchete!