Um gerente de uma agência do #Banco do Brasil, da cidade de Felixlândia, região central de Minas Gerais, passou por apuros na última quinta-feira (11), quando foi abordado por bandidos em sua residência por volta das 21h. Ele foi mantido refém durante a noite toda.

Na manhã de sexta-feira, ele foi levado para a agência em que trabalha para que os criminosos pudessem levar o dinheiro que se encontrava no cofre, cerca de R$ 700 mil reais. Ao abandonar o local, os bandidos amarraram supostos artefatos no corpo do mesmo.

Por volta das 9h da manhã, Policiais Militares da cidade auxiliados por Militares da cidade de Curvelo, cercaram o quarteirão em que se localiza o banco, que foi tomado por curiosos. 

O Grupo de Ações Táticas Especiais- GATE- de Belo Horizonte foi acionado, mas o acionamento foi cancelado por volta das 13h após o bancário e os policiais descobrirem que a tal bomba na verdade eram canos de PVC enrolados em fita isolante.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a Polícia, o #sequestro e o roubo do banco foram realizados por quatro bandidos, que teriam fugido em direção à cidade de Paraopeba, pela BR 040.

Durante o mês de agosto, ocorrem em Felixlândia as festas de Nossa Senhora da Piedade, que deixa a cidade movimentada, o que, de acordo com a Polícia Civil, poderia ter chamado a atenção dos bandidos.

Caso parecido em Contagem

Infelizmente, casos como esse envolvendo funcionários de agências bancárias têm sido muito comuns no Brasil inteiro.

Ocorreu durante essa semana, na cidade de Contagem, região Metropolitana de Belo Horizonte, uma situação parecida. Uma gerente do Banco Itaú foi feita refém de bandidos juntamente com seu marido e uma filha de 17 anos. Eles tinham a mesma intenção, assaltar a agência em que ela trabalha, mas Policiais Militares, ao fazerem patrulhamento pelo Bairro Tropical, desconfiaram de um rapaz que estava dentro de um carro em frente a uma residência.

Publicidade

Com esse rapaz havia um radiocomunicador na frequência da polícia.

Ao ser questionado, o bandido acabou confessando que ele e mais dois companheiros estavam com a mulher, o marido e a filha rendidos. O criminoso Renato Luis dos Reis, de 32 anos, Vandecy de Tales Virgínio, de 33 anos e Renato da Silva, de 26, foram presos e levados pela Polícia.

O grupo estava monitorando a família há 5 meses, e com eles foi apreendido um revólver 38 municiado, um binóculo de uso profissional, uma mochila com peças de roupas e um crachá falso de um segurança do Banco Itaú de São Paulo.

Um filho da funcionária do banco que no momento em que a família foi abordada se encontrava no cinema, informou que a mãe foi agredida com coronhadas na cabeça e precisou levar pontos no local. O pai também teria sido agredido.

Segundo o rapaz, os bandidos prenderam todos no banheiro e ameaçavam matá-los, caso fizessem alguma coisa. Eles pediam calma e falavam que não queriam nada deles e que o interesse era o dinheiro do banco. #Crime