Infelizmente, temos visto tantos crimes bárbaros acontecendo pelo Brasil e pelo mundo que é de chocar qualquer pessoa. A vida e a família perderam o valor. As pessoas estão cada dia mais agressivas e descontroladas. Uma verdadeira tragédia destruiu uma família na noite desta terça-feira (23), em Minas Gerais. Um caso de #Crime passional assustou e marcou o Bairro São João, na cidade de Pouso Alegre, na região Sul do Estado: um homem invadiu a casa da ex-mulher e a matou, juntamente com a ex-sogra, e suicidou em seguida.

Tudo começou por volta das 17h15, quando Elias de Souza, de 33 anos, aproveitou que o portão da casa da ex-mulher, Hellen Aparecida do Nascimento, de 16 anos, estava aberto, pois a irmã da mesma tinha acabado de chegar, e adentrou no local.

Publicidade
Publicidade

Ele estava armado e começou uma discussão com a jovem, na frente da sogra e dos dois filhos menores do casal, sendo um deles de 1 aninho.

Em certo momento, o homem pegou a ex-mulher pelos cabelos e a mãe da mesma, Jurema Oliveira, de 44 anos, não conseguiu ver a filha sendo agredida e tentou interferir e proteger a mesma. Naquele instante, Elias atirou nas duas. A irmã de Hellen aproveitou a confusão para sair da casa com a criança e pedir ajuda, mas ouviu um terceiro tiro, que seria o que o homem deu na própria cabeça, morrendo no local. A Polícia foi acionada e várias viaturas chegaram imediatamente à residência. 

Hellen e a mãe chegaram a ser socorridas, mas não resistiram aos ferimentos e vieram a falecer por volta das 23 horas. Enquanto isso, a perícia liberava o corpo de Elias, que morreu na hora, para uma funerária local.

Publicidade

Segundo informações da Polícia Militar, Elias já estava casado com outra pessoa e constavam denúncias contra ele na Polícia por crimes baseados na Lei Maria da Penha. De acordo com as informações de vizinhos, as vítimas eram pessoas tranquilas e trabalhadoras e já tinham sofrido ameaças de Elias várias vezes. 

Os agentes policiais estiveram na casa do acusado fazendo uma busca, mas não encontraram nada de ilícito. Os filhos da jovem com o assassino se encontram sob a responsabilidade de um familiar da mesma. #Investigação Criminal #Casos de polícia