Violentada sexualmente após ter sido dopada, uma jovem de 22 anos foi encontrada dentro de um carro, enrolada por um saco plástico em um terreno baldio, um dia depois de ter estado em um baile clandestino. A moça, que é mãe de duas crianças, afirmou que não se lembra de quase nada do que aconteceu na festa depois de ter tomado uma bebida.  O crime aconteceu em Viana, no Espírito Santo, e ainda está sendo investigado pela polícia local.

Segundo a vítima, durante o baile clandestino, ela estava dançando junto com suas amigas, então logo depois, chegaram alguns rapazes e se juntaram a elas. A última lembrança que ela tem do evento é de ter bebido um tipo de energético e o que aconteceu depois, ela não se lembra de quase nada.

Publicidade
Publicidade

Ao ser resgatada, ela alegou que nem sabia onde ela estava e que também não tinha ideia do que havia ocorrido ali no local.

Lembranças da vítima

Ainda tentando se recuperar do trauma que passou, a jovem ainda tenta se recordar de alguns poucos detalhes e afirma ter visto o rosto de um rapaz dentro do carro, mas a memória referente a esse momento está muito apagada em sua cabeça, por isso, ela não consegue identificá-lo. Em entrevista à TV Vitória, ela ainda confirmou que se lembra que tinha uma menina dentro do veículo e um menino na parte de fora, nada mais além disso.

Acordando do trauma

A moça ainda disse que quando acordou estava parecendo um saco de lixo ou uma moradora de rua por estar suja. Neste momento, um homem veio e a acordou perguntando se ela estava se sentindo bem. Foi quando ela, ainda um pouco sob efeito de entorpecentes, levantou-se meio tonta.

Publicidade

O homem a informou sobre onde ela estava.

O senhor, que a vítima informou tê-la acordado, foi Mario Klemse, catador de recicláveis. Ele contou que ao sair de casa pela manhã para ir trabalhar, acabou encontrando a moça no terreno localizado no bairro Soteco. E ainda afirmou que na madrugada do crime, ouviu ruídos de pessoas fazendo sexo nos fundos de sua casa, mas acabou não conseguindo ver quem eram.

Informando a família

Para a família da jovem, a notícia chegou como uma bomba através de uma ligação feita a uma conhecida da vítima, na qual informaram que ela havia morrido e estava no bairro Soteco. Mas sem saber de nada, a jovem passou o domingo (7) inteiro em hospitais e delegacias, passando por investigações e exames para registrar o boletim de ocorrência.

O crime está sendo investigado pela Delegacia Regional de Cariacica, no Espírito Santo. A menina tomou medicamentos para evitar gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. #Mulher #Estupro #Violência