Um adolescente de 17 anos confessou, que foi ele o monstro, que estuprou e agrediu uma bebê de um ano e três meses de idade. A barbárie  aconteceu no último domingo (7), na cidade de Pedro II no interior do estado do Piauí.  

A criança foi encontrada em um matagal, o #Crime chocou e comoveu toda a população da cidade, que ao saber que o adolescente tinha sido apreendido, tentou invadir a delegacia local para linchar o monstro que foi capaz de cometer tal atrocidade. Saibam mais aqui.

Segundo o portal de notícias G1, o delegado Willame Moraes, responsável pela Polícia Civil no interior do Piauí, afirmou que o adolescente contou com riquezas de detalhes como o crime foi praticado.

Publicidade
Publicidade

O adolescente é vizinho da avó da criança, de onde a bebê foi raptada na madrugada de domingo.

Bebê de um ano foi estrupada e agredida por um monstro de 17 anos

Só mesmo um monstro pode ser capaz de entrar na calada da noite em uma casa, raptar uma bebezinha enquanto ela dormia para roubar sua inocência. O jovem, menor de idade, confessou o crime, o matagal onde a menina foi estuprada, fica nos fundos da casa dele.

Como a polícia chegou até o menor de idade?

Através das investigações preliminares, a polícia obteve informações sobre o adolescente. De acordo com o delegado ele já tinha tentado estuprar uma jovem de 15 anos, também vizinha dele e uma outra pessoa que não foi identificada. O adolescente foi apreendido na noite desta terça-feira (9), por volta das 20h.

Segundo Willame Moraes, a mãe do menor caiu várias vezes em contradição, quando questionada sobre o caso, o jovem que estava presente, ao ver o desespero da mãe, acabou confessando o crime.

Publicidade

A confissão foi feita diante de um promotor justiça, do conselho tutelar e de sua mãe.

O delegado ainda disse que somente o autor do crime seria capaz de fornecer detalhes tão precisos sobre o modo que cometeu esta barbaridade.

O jovem confessou que pegou a garotinha, a levou para o matagal onde a violentou e depois de cometer o crime deixou a criança em um local próximo a rua, para que pudesse ser encontrada. Em seguida, tranquilamente, foi para casa onde tomou banho. O delegado acredita que os exames do material genético encontrado no corpo da criança vai servir para confirmar definitivamente a autoria do crime.

População queria fazer justiça com as próprias mãos

Assim que os moradores da cidade de Pedro II souberam que o jovem foi apreendido, saíram as ruas em direção a delegacia local. Populares revoltados invadiram a delegacia e chegaram a incendiar parte do prédio. Para conter a revolta popular foi pedido reforços nas cidades vizinhas.

O jovem assim que apreendido foi levado para a delegacia da cidade de Piripiri, que fica a aproximadamente 44 km de Pedro II, segundo o delegado, em casos de grande comoção e revolta popular, o suspeito é enviado para um local com uma melhor infraestrutura e maior segurança.  #Pedofilia #Casos de polícia