A morte de uma criança de apenas dois anos de idade está sendo investigada pela polícia desde a última semana. O episódio ocorreu em Cuiabá, na quinta-feira 25 de agosto.

O menino foi encaminhado para atendimento médico depois de ter se sentido mal após beber um achocolatado. De acordo com o depoimento da mãe da criança, o menino ingeriu a bebida, da marca Itambé e pouco tempo depois começou a passar mal. A mãe contou que a criança estava um pouco gripada, porém não tinha nenhum sintoma grave, apenas apresentava uma leve coriza.

Após tomar o achocolatado ele começou a ter dificuldades para respirar e já foi perdendo os sentidos.

Publicidade
Publicidade

Os médicos que prestaram atendimento a criança, fizeram a tentativa de reanimação, porém sem sucesso. Infelizmente, o menino acabou falecendo uma hora após. A mãe ainda disse que ela e o tio do menino também tomaram do achocolatado e se sentiram mal. Os dois apresentaram sintomas como tonturas e náusea. O tio foi levado para atendimento médico no Pronto Socorro de Cuiabá.

A família prestou queixa na DHPP – Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa. No entanto, a investigação esta sob a responsabilidade da delegacia especializada em defesa da criança e adolescente. Os agentes fizeram a apreensão de cinco caixas do produto que estava na casa. Duas embalagens estavam abertas e as outras três fechadas. O produto foi levado para perícia e amostras do estômago do menino também passará por um a análise.

Publicidade

Segundo a mãe do menino, eles ganharam o produto de um vizinho que os policiais ainda não encontraram para poder fazer a averiguação.

Interdição do lote

Segundo informação da polícia, a Vigilância Sanitária pediu que fosse feito a interdição do lote do achocolatado. Com isso, todos os locais que tiverem o produto a venda, precisarão retirar de circulação até que o fato seja apurado e se tenha o resultado da perícia.

Pronunciamento da Itambé

A empresa divulgou nota informando da notificação do fato ocorrido e que prestará toda assistência necessária para a investigação. A Itambé afirma que seus produtos passam por análises constantemente em seus laboratórios e tem um rígido controle de qualidade. #Crime #Investigação Criminal