Uma mulher de 37 anos levou o maior susto na madrugada de sexta-feira (26), quando começou a passar mal em casa e teve um filho que ela nem imaginava que estava esperando. O caso aconteceu na cidade de Campos de Goytacazes, no Rio de Janeiro.

Patrícia Maria da Silva Oliveira, que já é mãe de um menino de 8 anos, começou a sentir muitas dor na barriga no mês de abril, quando procurou uma UPA- Unidade de Pronto Atendimento da cidade, e o médico a diagnosticou com hérnia umbilical e foi orientada a procurar um cirurgião, pois a hérnia estava muito grande e era preciso fazer a cirurgia. Patrícia só conseguiu marcar os exames de sangue, raio x e eletrocardiograma que foram solicitados, dois meses após o atendimento.

Publicidade
Publicidade

Apenas o resultado do eletro já estava pronto - os outros ficariam prontos em setembro. À respeito de sua menstruação estar atrasada, o médico teria dito que estava relacionado aos hormônios, por causa da tireoide.

A mulher, que trabalha como cobradora de ônibus, relata que chegou do serviço por volta das 21:30h com muita dor na barriga, tomou um remédio e foi dormir. Como a dor ia só aumentando, o marido resolveu levá-la à UPA. Ela conta que tudo foi muito rápido. Ela levantou, colocou um vestido e estava em pé enquanto o marido ia buscar o carro. Neste momento, a bolsa rompeu e o sangue desceu por suas pernas.

O marido de Patrícia, Agrimaldo Nogueira, conta que levou um susto quando viu o bebê cair de cabeça no chão - o bebê nem precisou levar palmada para chorar, pois chorou assim que bateu a cabeça no chão.

Publicidade

O pai fala que foi a mão de Deus que não deixou acontecer nada de pior com o filho.

Assim que viu o filho nascer e cair no chão, Agrimaldo pegou a criança no colo e correu para um posto da polícia, que fica próximo à sua casa. Os agentes policiais chamaram o SAMU, que veio e prestou os primeiros atendimentos à criança e à mãe. Logo depois, mãe e filho foram encaminhados para o Hospital Plantadores de Cana, onde ficaram em observação até segunda-feira (29).

O bebê, que é um menino, nasceu com 3,070 Kg e 48 centímetros e recebeu o nome de Jhonata Oliveira Nogueira. Apesar de ter batido com a cabeça no chão, o menino não teve nenhum problema grave.

Como a família não sabia da chegada do bebê, não haviam comprado nada para seu nascimento e tiveram que contar com a solidariedade dos amigos de trabalho de Patrícia, que se reuniram e prepararam um pequeno enxoval para ajudar a família. 

Segundo a obstetra do hospital que fez o atendimento à criança e à mãe, não é possível saber com quantos meses o menino nasceu, já que a mulher não fez nenhum acompanhamento, mas que foi um trabalho de #parto normal, sem anormalidades e de forma rápida, o que é sonhado pela maioria das grávidas e obstetras.

Publicidade

A Unidade de Pronto Atendimento emitiu uma nota informando que a mulher foi atendida na unidade queixando-se de dor no estômago, e que após atendimento recebeu orientação de procurar um especialista para continuar a avaliação. Eles esclarecem ainda que, em momento algum, a mulher relatou a parada de seu ciclo menstrual. #Maternidade