Informar endereço errado do local onde seus #Carros passam a noite ou mentir o perfil do motorista para obter desconto e pagar menos no seguro, é fato corriqueiro para as empresas seguradoras. Porém, algumas pessoas passam dos limites do bom senso para garantir o recebimento de indenizações fraudulentas. 

As companhias seguradoras, já muito habituadas a lidar com clientes mentirosos, revelaram ao site Exame, os casos reais, mas incríveis e inacreditáveis de alguns segurados – que foram descobertos - através de investigações e laudos de peritos e especialistas.

Confira os casos mais incríveis

Marretão de ouro 

O proprietário de um BMW 3301 decidiu jogar seu veículo em uma ribanceira, porém, o carro não capotou como planejado.

Publicidade
Publicidade

Para simular o “acidente”, o dono resolveu destruir toda a lataria do carro com uma marreta. Conclusão: o amassado não era compatível com um capotamento, e a carroceria, continuou sem arranhões.

O casulo

O dono de um Mercedes Classe C resolveu bater o seu próprio carro num poste e alegar que sofreu um acidente. A seguradora, desconfiando do caso, fez vistoria no veículo e, dentro do sistema de escape, achou um casulo de borboleta. Especialistas concluíram que o carro estava encostado, no mínimo há 2 meses, caso contrário, o inseto não sobreviveria às altas temperaturas do motor.

Construtor de Ferrari

Considerado o golpista número 1, o dono de uma oficina comprou uma Ferrari F430, já com a intenção de aplicar o golpe do seguro. Ele usou, por alguns meses, o carro e depois começou a desmontá-lo para vender as peças.

Publicidade

Relatou à seguradora que teve o carro roubado e recebeu o valor total do carro, da seguradora. Comprou outro veículo idêntico e repetiu todo o processo. Porém, a fraude foi descoberta, quando solicitava (pela quarta vez) o pagamento do seguro, por “roubo” de sua Ferrari.

Negligência

O proprietário de um Corsa Classic decidiu furar o cárter do veículo, batendo-o em uma pedra. Motivo: o motor fundiu por falta de troca de óleo. Casos de negligência não são cobertos pelo seguro. A falta de provas, da troca de óleo, e investigações resultou na descoberta da fraude.

O funeral do Uno

Um mineiro enterrou seu Fiat Uno no quintal de sua casa, e informou à seguradora que seu veículo foi roubado. Somente a partir de uma denúncia anônima, que a fraude foi descoberta. O carro foi resgatado em perfeito estado. 

Ácido x fogo

Colocar fogo em seu carro parecia uma boa ideia, para a dona de um Gol 2000. Ela se livraria das 38 parcelas, e ainda receberia o valor total do veículo. Porém, além do carro, ela queimou as próprias pernas. Em depoimento à polícia, disse ter sido atacada com ácido, por um criminoso, ao tentar impedir a ação. O problema é que peritos comprovaram que suas queimaduras não tinham nada a ver com ácido, e sim com fogo.

Vale lembrar que as seguradoras não economizam esforços e recursos em suas investigações para descobrir quaisquer fraudes ou mentiras.  #Curiosidades #Investigação Criminal