Buzzi se tornou conhecido por ter seu nome citado no filme “Spotlight” que ganhou o Oscar deste ano. O filme relata a história de um caso verdadeiro de pedofilia e foi divulgado recentemente por um jornal norte-americano chamado “The Boston Globe”.

De acordo com informações, ele já havia sido acusado anteriormente por cometer abuso sexual contra um garoto de 10 anos de idade, morador da cidade de Mariana em Minas Gerais e cumpriu pena entre os anos de 2007 e 2015.

Porém, uma nova acusação surgiu contra o #Padre. Denúncias apontavam um novo abuso contra um garoto da cidade de Três Corações. Quando o Padre Buzzi ficou sabendo da nova acusação, ele teria se refugiado no estado de Santa Catarina.

Publicidade
Publicidade

O padre não foi localizado na casa em que estava morando no momento da prisão, ocorrida às 11h45. O delegado que investiga o caso foi até o local informado e notou que a casa em que ele morava estava à venda, e decidiu ligar para o número informado em uma placa que estava no muro, se mostrando interessado em comprar o imóvel. Não demorou muito para o padre aparecer utilizando uma bicicleta. Ele estava muito tranquilo e disposto a conversar com o possível comprador da residência. Segundos depois, o delegado deu voz de prisão para o padre que chorando dizia “meu Deus” várias vezes.

Ele insistiu ser inocente e disse aos investigadores que iria rezar mais para que Deus provasse a sua inocência novamente. Ele foi encaminhado para o presidio localizado em Joinville. Nesse domingo, dia 7/8, ele acabou cometendo suicídio.

Publicidade

Conforme relatos de quem teve contato com o padre, ele havia comentado que não estava pronto para pagar por algo que não cometeu, e que preferia estar ao lado de Deus.

Buzzi não é o primeiro padre a ser preso por abuso sexual contra menores de idade. No mês de junho, o Padre Fabiano Gonzaga, que era pároco da cidade de Frutal em Minas Gerais, foi pego em flagrante logo depois de forçar um garoto de apenas 15 anos a realizar sexo oral nele dentro de uma sauna de um clube muito popular da cidade. #Religião #Morte