Um grupo de pichadores espancou e matou um dentista de 39 anos, Wellington Silva, após picharem o muro da casa onde ele morava com os pais.

Era madrugada de sábado dia 06 de agosto de 2016, quando câmeras de segurança registraram o momento em que o grupo de pichadores, estacionam  do outro lado da rua da casa de Wellington, e descem do carro com latas de spray e bebida. Eram cinco pichadores, eles se dirigiam e picharam por cinco minutos a fachada da casa, durante o ato de vandalismo ainda conversam e trocam uma garrafa de bebida entre eles. Logo após os cinco entram no carro e saem.

Em seguida sai o pai de Wellington, Sr.

Publicidade
Publicidade

Manoel com um objeto em mão, olha a rua e sai a procura dos pichadores, logo em seguida a câmera registra o momento em que Wellington sai e vê a fachada da casa toda pichada e conversa com seu pai que estava do outro lado da rua.

As câmeras não mostram, mas Sr. Manoel acha os pichadores e acaba tendo uma pequena discussão, segundo seu Manoel, e os homens começam a agredi-lo, e Wellington vai para socorrer o pai dos agressores, e vira alvo das agressões deles. Os cinco pichadores foram covardes e cruéis e o espancaram com pauladas e pedradas contou o pai da vítima Sr Manoel de 76 anos, que só não continuou a ser agredido depois que ficou sem se mover no chão, ele contou ainda que enquanto o filho se movia eles continuavam a agredi-lo, e depois de tanta agressão ainda saíram arrastando o corpo do dentista por uma escada até embaixo, e fogem em seguida.

Publicidade

Wellington foi encaminhado com ferimentos graves a um pronto-socorro em Pirituba, mas não resistiu e morreu no mesmo dia. O caso foi registrado como homicídio e lesão corporal.

Segundo relatos de amigos e familiares, o dentista Wellington era um homem pacifico, se relacionava muito bem com as pessoas, e não gostava de confusão, a intenção dele segundo sua mãe era apenas de socorrer seu pai "Meu marido só atravessou e desceu. Mas meu filho não podia também ter ido”, contou.

O caso está sendo investigado por policiais do 33º Distrito Policial (Vila Mangalot).

#Crime #Casos de polícia