O #Crime bárbaro que aconteceu na cidade de Ituiutaba vem repercutindo em todo país e causando indignação na população. O caso choca pelo requinte de crueldade no assassinato da grávida que estava com 9 meses de gestação.

Os policiais militares do estado de Minas, fizeram a prisão dos suspeitos de cometer o assassinato de Greiciara Belo Vieira, de apenas 19 anos. A jovem desapareceu na quinta-feira, 18 de agosto, e seu corpo foi encontrado no domingo (21), próximo a uma represa, em Ituiutaba.

De acordo com informações do delegado responsável pelas investigações, Carlos Fernandes, a pessoa que tramou o crime macabro foi Shirley de Oliveira, de 30 anos, que fingia que estava grávida para seus familiares e namorado.

Publicidade
Publicidade

A autora do crime pretendia mostrar a criança retirada da barriga de Greiciara como se fosse seu filho.

Para executar o plano cruel, Shirley atraiu a jovem com a ajuda de um comparsa que era conhecido da vítima. Lucas Mateus, disse para Greiciara que teria um presentinho para o bebê e marcou um encontro.

Segundo o delegado, a vítima esteve consciente durante todo tempo, pois o produto utilizado para que ela apagasse não teve efeito. Eles abriram a barriga sem a menor misericórdia, ignoraram suas súplicas e fizeram a cirurgia forçada na jovem e retiraram a criança. Não satisfeitos, a enforcaram e depois puseram uma pedra em cima para que ela afundasse na represa.

A mulher arquitetou o crime, na tentativa de prender o namorado que terminou o relacionamento antes de saber da falsa gravidez.

Publicidade

Uma profissional de enfermagem teria recebido a quantia de dois mil reais para auxiliar no plano e outras pessoas envolvidas também receberam algum benefício. Enquanto o falso parto não ocorria, a criminosa deixou a criança com uma senhora que, até o momento parece não ter ligação com o crime bárbaro.

O delegado contou que os familiares da autora da barbárie, não conseguiram acreditar e ficaram abismados que Shirley tivesse cometido o crime. O pai dela afirmava que a filha ganharia o bebê em poucos dias e nem se dispuseram ir à delegacia para visitá-la.

A criança foi internada em um hospital em Uberlândia e seu estado de saúde é considerado bom. Os envolvidos foram detidos acusados de homicídio, ocultação de cadáver e subtração de incapaz. Duas pessoas ainda estão foragidas. #Investigação Criminal