Nesta quinta-feira, 11, começou a circular nas redes sociais um vídeo gravado na cidade de Cuiabá, no Mato Grosso, que exibe a abordagem de dois jovens 'caçadores de Pokémon' por policiais militares. O vídeo que está provocando grande polêmica na internet teria sido gravado pelos próprios agentes da lei. As imagens foram feitas em frente à uma delegacia da região, que fica no Bairro Jardim Américas. De acordo com o portal de notícias G1, a publicação foi gravada na terça-feira, 09. Os dois jovens mostrados de foram vexatória no vídeo teriam 19 anos de idade. Eles acabaram prestando um boletim de ocorrência após serem chamados pelos agentes da lei de "veadinhos" por caçarem Pokémons. 

O boletim foi feito para denunciar um suposto abuso da polícia, que encontrou os dois jovens brincando com o polêmico jogo na madrugada.

Publicidade
Publicidade

Nas imagens, um dos policias que hostiliza os rapazes diz que era uma hora da manhã quando eles foram detidos. No vídeo, os dois caçadores aparecem deitados no chão e precisando explicar o porquê estavam em uma rua deserta naquela hora. A Polícia Civil disse ao G1 que investigará o caso. Um dos agentes da lei chega a questionar se os garotos querem morrer por estarem jogando tão tarde em uma rua deserta. 

Em entrevista ao G1, a mãe de um dos adolescentes, a socióloga Imar Domingues Queiroz, disse que a situação mostra o despreparo dos policiais. Ela relatou que seu filho é jovem e que andar na rua de madrugada não configura qualquer #Crime. O vídeo polêmico, segundo ela, apenas demonstra o abuso de poder dos agentes. "A abordagem dos policiais agrediu o direito de ir e vir do cidadão”, disse ela à reportagem.

Publicidade

A socióloga ainda completou dizendo que o que acabou ocorrendo foi não só uma humilhação na rua, como também escancarada na internet. 

Os jovens não sabem quem são os homens que estavam fazendo a hostilização, já que que durante a gravação das imagens, eles aparecem deitados no chão. 

Veja abaixo o vídeo com o momento em que os policiais abordam os jovens e os hostilizam por jogarem Pokémon:

#Pokémon Go