A Tocha Olímpica está no estado do Rio de Janeiro, onde acontece pela primeira vez na América do Sul uma Olimpíada. No entanto, quem esperava muita felicidade da população pelo evento se enganou. Ao passar pelo município de São Gonçalo, por exemplo, a tocha viu a revolta popular. A quantidade de pessoas na Rua Doutor Alfredo Backer, em Alcântara, acabou impedindo a tocha de passar. Com isso, o revezamento que deveria ter começado na região às 14h45 desta terça-feira, 02, acabou sendo alterado. As pessoas levavam uma faixa dizendo que os jogos eram da exclusão, além de cobrarem melhorias em áreas importantes para o país, como educação e saúde. 

O povo gritava ainda que ali o símbolo olímpico não passaria.

Publicidade
Publicidade

Manifestantes se irritaram a tal ponto que chegaram a jogar bombas na região. Pelo menos duas pessoas foram feridas. Nesta quarta-feira, 03, a tocha passa pelos municípios da Baixada Fluminense, um dos momentos mais aguardados do revezamento acontecerá na cidade de Duque de Caxias. Após isso, ela volta para o município do Rio de Janeiro. Por conta da passagem do símbolo esportivo, o prefeito da cidade, Eduardo Paes, do PMDB, acabou decretando feriado municipal. Na sexta-feira, 05, o Rio terá outro feriado, dessa vez, em virtude da abertura dos jogos que acontece no estádio do Maracanã. 

A confusão em São Gonçalo foi grande. Para proteger a tocha, os agentes da Força Nacional precisaram agir com força física. Algumas pessoas teriam ficado machucadas e outras foram detidas. Isso tem acontecido em praticamente todos os estados que o símbolo passa.

Publicidade

Quem é preso precisa pagar uma fiança de cerca de R$ 1 mil, além de responder judicialmente pelo ato que cometeu. Nas redes sociais, eventos organizam como apagar a tocha. Alguns deles fazem até "vaquinhas virtuais" para ajudar a salvar quem se habilita a tentar fazer o feito de derrubar a chama.

Em algumas cidades, como Angra dos Reis, os manifestantes já conseguiram apagar a tocha. O esquema acabou sendo reforçado depois disso. #Rio2016