Em mais um programa especial, que marca sua última temporada na Rede Globo, o entrevistador Jô Soares recebeu, na noite desta terça-feira (2), o Procurador de Justiça, chefe da ##forçatarefa da Lava Jato, Deltan Martinazzo Dallagnol.

Na entrevista, o promotor responsável pela maior operação de combate à corrupção que o Brasil já viu, revelou ter cometido uma gafe envolvendo um ex-diretor da Petrobras, colaborador nas investigações da procuradoria.

Deltan confidenciou à plateia do programa que, certo dia, ao sentir um desconforto gastrointestinal, acabou enviando uma mensagem via WhatsApp para Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, homônimo de seu médico, residente em Curitiba. 

Na mensagem enviada ao engenheiro e ex-diretor da Petrobras, o promotor dizia que estava com problemas gastrointestinais, dando detalhes e pedindo ajuda.

Publicidade
Publicidade

Jô Soares, então, comentou: "Você descreveu seu cocô a ele!"

Em resposta à inusitada mensagem, o ex-diretor respondeu que era engenheiro e não médico, e que não poderia ajudá-lo, desejando-lhe pronta recuperação.

Sobre a Operação Lava Jato

A chamada operação Lava Jato teve início em março de 2014 e tem tido como escopo investigar e punir um esquema bilionário de desvio, corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo cálculos disponibilizados pela Procuradoria Federal, o montante desviado pelo esquema pode alcançar a cifra astronômica de 19 bilhões de reais, envolvendo a maior estatal brasileira, a Petrobras.

A própria empresa já admitiu que, apenas em 2015 , o prejuízo gerado aos cofres da estatal chegou a 6,2 bilhões de reais.

De acordo com a Policia Federal (PF) e o Ministério Publico Federal (MPF), grandes empreiteiras como OAS, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Galvão Engenharia e Construcap mantinham um esquema de pagamento de propina que girava em torno de 3% de cada contrato fechado com a petroleira, porém, até mesmo os investigadores acreditam que tal percentual possa ser ainda maior.

Publicidade

Os investigadores recentemente também descobriram irregularidades que envolvem contratos do Ministério da Saúde, Caixa Econômica Federal e da Eletronuclear. #lavajato #Jôsoares