Neste domingo, 14, os principais veículos de comunicação do país noticiaram uma situação vergonhosa que aconteceu no Rio de Janeiro. Um dos maiores atletas da competição conheceu de perto a violência. Seu nome é Ryan Lochte. Ao lado de Michael Phelps, ele ajudou os Estados Unidos a ganhar um ouro no revezamento 4x200 livre masculino. No entanto, depois da medalha dourada, Ryan viveu momentos de apuros na 'Cidade Maravilhosa'. De acordo com o canal esportivo americano 'Fox Sports', o nadador participou de uma festa após a competição, mas acabou ficando na mira de bandidos, com um revólver apontado para sua cabeça. 

A história chegou a ser contada por um narrador do canal, que ouviu membros do Comitê Olímpico Internacional. A entidade preferiu não dar mais detalhes sobre o que aconteceu. Mario Andrada, diretor de comunicação da Rio-2016, informou que a comunicação sobre o atentato contra o atleta americano ainda era muito vaga.

Publicidade
Publicidade

No entanto, Mario confirmou que houve mesmo um incidente e que não havia apenas os detalhes sobre o ocorrido. De acordo com informações do UOL, a Polícia Civil do Rio de Janeiro não teria recebido nenhuma queixa formal da delegação americana sobre um suposto assalto ou atentado. 

Muito conhecido no mundo inteiro, Lochte, virou capa de diversos sites nesse domingo. O portal americano 'USA Today' entrevistou a mãe do esportista dourado, Ileana. Segundo ela, o filho foi assaltado e que todos acabaram ficando abalados com a situação. De acordo com a entrevistada, felizmente, apenas o bem material foi levado. O técnico da seleção de #Natação, David Marsh, disse que tinha ouvido a história, mas que até então não tinha conversado com o seu atleta, que decidiu se divertir um pouco. 

Algumas delegações já tinham recebido orientações para não encarar as ruas do Rio, sob pena de serem assaltadas.

Publicidade

Alguns países até eliminaram atletas que insistiram na ideia. O convite para a tal festa teria partido de Thiago Pereira. Outros atletas americanos também estariam no local no momento do assalto.  #EUA