Faltando pouco mais de 24 horas para a abertura oficial da Olimpíada do Rio de Janeiro, marcada para às 20h no horário de Brasília de sexta-feira, 04, a cidade que recebe os jogos teve dois graves crimes envolvendo sequestro. O primeiro deles envolveu um sequestro de um ônibus com 40 pessoas na Ilha do Governador. O segundo foi com três turistas da Suécia. De acordo com o site da Revista Veja em reportagem publicada nesta quarta-feira, 03, os criminosos controlam a boca de fumo da região.

Ambos os crimes aconteceram com todo o aparato de militares nas ruas. Ao todo, somada todas as forças para os jogos são mais de 88 mil homens e mulheres nas ruas.

Publicidade
Publicidade

O sequestro do Ônibus ocorreu na frente da maior universidade do estado, a UFRJ. Enquanto um bandido mandava o motorista percorrer a Linha Vermelha, uma das principais vias da cidade, o outro criminoso pegava os pertences das vítimas. Muitas saiam da faculdade. O #Crime ocorreu no período da tarde. Mesmo percorrendo vários quilômetros fora da rota, o veículo não foi notado por nenhum das dezenas de milhares de agentes. Após os bandidos deixarem o ônibus, motorista e passageiros prestaram queixas na delegacia do Leblon. 

Já o sequestro dos suecos fez com que a segurança do Rio de Janeiro entrasse em estado de crise. O alerta vermelho está ligado e as autoridades dizem que haverá um cuidado ainda maior com a cidade maravilhosa. Os turistas estrangeiros foram sequestrados à noite na Estrada Grajaú Jacarepaguá.

Publicidade

Como demorou horas para que os turistas aparecerem, o Bope, o Batalhão de Operações Especial da Polícia Militar, acabou sendo acionado. Os policiais foram atrás dos bandidos, mas já era tarde e os turistas já haviam sido liberados pelos criminosos. 

O sequestro aconteceu depois que os três turistas, dois homens e uma mulher, desceram de um carro do Uber e pediram para tirar fotos do lado de fora. Bandidos vendo que as presas eram fáceis decidiram agir. O motorista do Uber foi quem acionou a Polícia e fez com que os estrangeiros fossem procurados.  #Investigação Criminal