Os Estados Unidos e o Brasil sempre tiveram um excelente relacionamento entre ambos, porém, e em uma altura em que a crise política e social brasileira está abalando a felicidade da sua população, Obama deixou uma mensagem comovente para o Brasil. Como informa o site “Folha de São Paulo”, em uma resposta a um email de um imigrante brasileiro, onde agradecia pelas oportunidades que Obama deu à sua família nos Estados Unidos, o ainda presidente foi claro em afirmar que são “pessoas como você que mudam o nosso país para melhor”.

Quando Bruno, de 36 anos, que trabalha nos #EUA desde 2007, enviou um email privado no site da Casa Branca, onde elogiou um discurso de #Barack Obama sobre as políticas de imigração, nunca pensaria que Barack Obama pudesse sequer ler a sua mensagem elogiosa, muito menos que fosse o próprio a responder ao seu texto.

Publicidade
Publicidade

Se dirigindo ao brasileiro como “Querido Bruno”, Obama falou sobre a enorme importância de como os imigrantes, incluindo os milhares de brasileiras que vivem nos Estados Unidos da América, e de como eles, com todo o seu esforço e dedicação, transformam o país em um país melhor e diversificado. Como garante o site “Folha de São Paulo”, Obama garantiu que tudo os desafio dos EUA são enormes, fazendo uma referência subtil a toda a polêmica que Donald Trump tem lançado nos últimos meses sobre as atuais políticas de #Emigração realizadas pelo país.

Nas redes sociais, a conversa privada do imigrante brasileiro com Barack Obama rapidamente parou a Internet e emocionou muitos brasileiros que diariamente estão passando dificuldades e não vêm o seu trabalho justamente recompensado. Em uma altura em que o candidato republicano tenciona fechar as fronteiras dos Estados Unidos para conseguir um controle total de quem entra e sai, a mensagem surpreendente e improvável de Obama a um cidadão brasileiro dá pelo menos esperanças a todos os que são obrigados a sair do seu país para procurar e lutar por um futuro melhor para a sua família, algo que se tornar cada vez mais complicado no Brasil.

Publicidade