Quatro pessoas morreram na segunda-feira à noite, dia 29, enquanto festejavam o aniversário de uma criança. O #Crime ocorreu em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Uma das vítimas mortais é um bebê de apenas 11 meses que não resistiu aos ferimentos dos disparos que levou. Uma adolescente de 14 anos também foi baleada, mas conseguiu resistir aos ferimentos e encontra-se em recuperação. As outras três vítimas mortais são dois homens de 22 e 24 anos e também uma mulher de 20 anos, de acordo com os dados divulgados pela Polícia Militar. Segundo a corporação, as duas vítimas mortais do sexo masculino tinham passagem pela polícia e uma dessas vítimas já tinha sofrido anteriormente uma tentativa de homicídio.

Publicidade
Publicidade

O boletim da ocorrência relata que todos os convidados da festa encontravam-se na garagem onde estava sendo realizada a festa infantil quando apareceram várias pessoas disparando contra alguns convidados. Várias testemunhas já foram ouvidas pela Polícia Militar e todas elas afirmam que os disparos começaram logo depois de cantarem os parabéns à criança aniversariante.  

De acordo com as informações recolhidas pela Globo, uma testemunha contou que, logo após o primeiro disparo, o pânico permaneceu em todas as pessoas que estavam presentes. Essa testemunha acrescentou ainda que todas as pessoas corriam de um lado para o outro da garagem com medo das pessoas armadas que se aproximavam.

Ainda não existem quaisquer informações sobre os suspeitos deste crime, já que ainda não conseguiram ser localizados.

Publicidade

Das quatro vítimas mortais registadas, uma delas morreu logo no local do crime, enquanto as outras três foram encaminhadas para o hospital para receberem a assistência médica necessária, onde acabaram por morrer mais tarde.

A Polícia Civil divulgou que as investigações começaram logo no dia do crime e estão sendo coordenadas pelo delegado Otávio de Carvalho. Também foi informado que a corporação já conseguiu apurar a autoria e os motivos que levaram a este crime, mas não foram divulgados mais detalhes sobre este caso.    #Tragédia #Casos de polícia