Nesta quarta-feira 24 de agosto, no Paraná, foi presa a universitária Mariane de Freitas Dubiela, de 20 anos, grávida de oito meses, suspeita de gerenciar uma quadrilha que vendia drogas a caminhoneiros nos postos de combustível, e criaram o disque drogas. O esquema possuía um faturamento diário no valor de R$ 10.000,00.

A prisão de Mariane ocorreu por meio de uma operação realizada pela Divisão Estadual de Narcótico. Além dela, outras nove pessoas foram detidas suspeitas de participação no esquema da quadrilha. No total, foram presas dez pessoas. Um suspeito encontra-se foragido. Foram aprendidos, com o grupo, sete armas de fogo, muita munição, dois quilos de cocaína, uma quantia de R$ 100.000,00 e oito veículos que eram usados para entregar as drogas.

Publicidade
Publicidade

Segundo a polícia, o chefe da quadrilha era Onéias Krupnitski, 30 anos, que, atualmente, está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE) do Paraná.  De dentro da cadeia, ele comandava, passava as ordens para a universitária Mariane, que é sua mulher, e esta repassava as informações para a quadrilha filtrando aquilo que ela achava conveniente antes de transmitir as ordens.

As investigações, que tiveram início há cerca de cinco meses, averiguaram que os traficantes passavam as noites inteiras nos postos de combustíveis, comercializando as drogas, por isso, resolveram criar o disque cocaína, para “facilitar” as entregas. Existiam números telefônicos exclusivos para as encomendas. Os números eram divulgados entre os próprios caminhoneiros, o que aumentava o lucro e a demanda de cocaína.

Publicidade

Com parte do faturamento com o esquema, o casal Onéias e Mariane tinha planos de construir uma casa em Fazenda Rio Grande, no Paraná, onde a jovem moraria com o filho.

Além da mulher de Onéias, outro “braço-direito” dele era Sidnei Alexandre, de 29 anos, que foi preso também na operação. Sidnei abriu, com o dinheiro que ganhou com o tráfico de drogas, uma casa de prostituição em São José dos Pinhais. O local foi alvo de busca do Denarc. Sidnei irá responder por vários crimes, entre eles, tráfico de drogas e favorecimento à prostituição.

Durante a operação, dez caminhoneiros foram flagrados comprando cocaína. Segundo a delegada foi solicitado ao Poder Judiciário o bloqueio da carteira de habilitação deles.

Os integrantes da quadrilha que foram presos responderam pelos crimes de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, organização criminosa, dentre outros crimes do código penal.

A investigação prossegue, com o intuito de descobrir se os donos dos postos de combustível, onde acontecia a entrega das drogas, eram coniventes com o tráfico ali no local.

As buscas pelo integrante foragido também prosseguem, para que logo ele seja apreendido e possa responder judicialmente pelos crimes que cometeu. #Crime #Casos de polícia