#Marco Feliciano, deputado pelo PSC de São Paulo, veio à público pela primeira vez depois das denúncias feitas pela coluna Esplanada, do portal UOL. Nela, o repórter Leandro Mazzini havia divulgado alguns prints de supostas conversas entre o deputado cristão e Patrícia Lélis – até então militante da juventude do Partido Social Cristão. Os textos revelavam que o pastor estaria tentando assediar sexualmente a jovem e, também, estaria utilizando de seu status como pastor reconhecido nacionalmente e como um político influente para oferecer cargos e dinheiro à jovem em troca de sexo. No entanto, ainda no sábado, Feliciano fez um vídeo se defendendo de tais acusações.

Publicidade
Publicidade

No vídeo, o pastor afirma que todas as denúncias realizadas pela garota são falsas e, inclusive, não irá exigir nada das pessoas que não estão acreditando no que ele diz no vídeo, mas sim que elas não sejam injustas e não julguem antes das provas concretas. Ao lado de sua esposa e citando as suas filhas, Feliciano diz que é um homem cristão, casado há mais de 20 anos e que algumas vezes já enfrentou ‘calúnias’, no entanto, as pessoas que acreditaram nele sempre se orgulharam depois de saberem a verdade.

Por outro lado, o seu chefe de gabinete, Talma Bauer, foi detido na cidade de São Paulo na última sexta-feira (5) por supostamente ter oferecido alguns benefícios à Patrícia Lélis em troca de seu silêncio com relação a esse suposto caso de tentativa de estupro por parte do pastor e deputado do PSC.

Publicidade

Essa conversa teria sido divulgada também pela coluna Esplanada do portal UOL. Segundo informações, Bauer e Patrícia passaram mais de meia hora conversando e ‘negociando’ um provável silêncio da moça, que, inclusive, também fez vídeo recentemente afirmando que era mentira o que havia sido divulgado pela coluna do UOL.

A militante do Partido Social Cristão, em vídeo, disse que essas acusações eram feitas pelas pessoas dos partidos de esquerda para tentarem derrubar uma provável candidatura de Marco Feliciano à vice-presidência da República ao lado de Jair Bolsonaro. Porém, nesse fim de semana, Patrícia teria excluído o seu perfil do Facebook e aberto um Boletim de Ocorrência contra Marco Feliciano. Acompanhe abaixo o que o pastor falou sobre esse caso.