Uma história macabra desolou familiares de um idoso de 64 anos, na cidade de Piracicaba, em São Paulo.  O homem matou a mulher, dois anos mais nova, e depois se matou. Antes, porém, o suicida procurou uma funerária para acertar os detalhes do enterro do casal.

O #Crime ocorreu na última segunda-feira (26), no bairro Vila Industrial.  Os idosos eram casados há 45 anos e segundo a filha do casal, o pai tinha problemas psicológicos. Ele foi diagnosticado com transtorno bipolar e fazia acompanhamento médico.

Ainda segundo a advogada de 40 anos, que pediu para não ter o nome da família exposto, o idoso teria premeditado o crime.

Publicidade
Publicidade

Ela acredita na hipótese porque ele deixou prontos todos os papéis necessários para dar encaminhamento ao enterro junto à funerária.

Ela soube das mortes quando foi buscar a mãe na casa dos pais. Quando chegou na residência, se deparou com a avó, que tem Alzheimer, caída no chão. Já os pais foram encontrados já sem vida, em cômodos diferentes da casa.

À imprensa ela disse que o pai era totalmente transtornado, que tomava medicamentos e que pode mesmo ter planejado a morte da esposa e a própria. 

Os vizinhos que deram declarações à imprensa se disseram surpresos com a situação. Segundo relatou um morador que vive ao lado da casa onde ocorreram os crimes, o casal se entendia bem. Eles andavam de mãos dadas nas ruas do bairro e nunca forma vistos brigando.

Entretanto, a filha voltou a reforçar que eles tinham problemas, mas que apesar da bipolaridade do pai, a mãe insistia em ficar casada com ele, na esperança de que pudesse melhorar com o tratamento.

Publicidade

A advogada disse que a mãe gostava do marido e acreditava em sua recuperação.

Logo após de serem identificados, os corpos dos idosos foram levados para exames no Instituto Médico Legal (IML). A ocorrência está sob a responsabilidade das equipes do 4º Distrito Policial de Piracicaba. Outros detalhes sobre a forma da morte não foram divulgados.

A avó da advogada, encontrada caída na casa onde os crimes ocorreram, passa bem. Ela recebeu auxílio médico e por enquanto está na casa de parentes. #Casos de polícia