Dentre as várias facetas que o ator Domingos Montagner, o Santo de “Velho Chico”,  tinha em sua vida anterior à fama, uma delas é a carreira militar. Ele foi 2º tenente do Exército e fez instrução no Batalhão de Lins, cidade a 65 quilômetros de Marília, no interior de São Paulo.

Como no meio artístico, entre as Forças Armadas ele era tido como um ser humano generoso e de alma iluminada. Tanto é assim que a Associação dos Oficiais R-2 do Amazonas (AORA) resolveu fazer uma homenagem ao ator, publicando fotos suas do tempo em que ele servia nas fileiras militares.

Montagner foi 2º Tenente R-2 de Infantaria, formado pelo CPOR/SP, na turma de 1981.

Publicidade
Publicidade

No ano seguinte, em 1982, ele fez o chamado estágio de Instrução no 37º BIMTz, que atualmente corresponde ao 37º Batalhão de Infantaria leve (BIL), em Lins.

Na página da AORA no Facebook, a organização postou uma foto do ator com uma mensagem onde o seguinte trecho pode ser lido: “Que Deus conforte amigos e familiares. Recebam os mais sinceros pêsames de todos os membros da AORA”.

O ator, que vivia o protagonista Santo, morreu nesta quinta-feira (15), aos 54 anos, vítima de afogamento, após mergulhar no Rio São Francisco, na divisa entre Sergipe e Alagoas.

O corpo do paulistano, que tinha três filhos, foi encontrado preso nas pedras, a 18 metros de profundidade, perto da Usina de Xingó, na Região de Canindé de São Francisco.

Ele participou de filmagens para a novela na parte da manhã e, após o almoço, foi tomar um banho de rio com a atriz Camila Pitanga.  A atriz conseguiu se livrar da correnteza, mas Domingos não teve o mesmo sucesso.

Publicidade

Ela contou à Polícia que avisou o amigo das fortes correntes e que tentou segurar em sua mão para ajuda-lo a sair do redemoinho que se formou nas águas, mas não conseguiu ajudá-lo.

Rapidamente, ela avisou a produção e equipes de buscas começaram a tentar localizar o ator. Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores se empenharam na procura, mas apenas por volta das 20h40, cerca de seis horas depois do desaparecimento, o corpo foi encontrado.

O ator, que morava em Embu das Artes, na Grande São Paulo, iniciou a vida artística no teatro e em circos. Na TV ele atuou em 13 programas, entre séries e novelas. No cinema fez 9 filmes. #Crime #Casos de polícia