Pesquisas em todo o mundo indicam que as populações tem elevado o seu peso. A comodidade do dia a dia ajuda a explicar isso. As marcas, meio atrasadas, começam agora investir em um nicho que nem deveria ser chamado de nicho em alguns países, como o Brasil e Estados Unidos. Isso porque mais da metade da população desses países está pelo menos acima do peso, ou seja, estão longe de serem aqueles manequins da chamada modelo tradicional, cujos corpos são uma espécie de cabide. Com poucas curvas e carnes, as modelos tradicionais espantam a muitos pela magreza e já existem campanhas para que as passarelas invistam em perfis reais e saudáveis. Afinal, quem compra as roupas tem corpos de todos os tipos. 

A C&A ao tentar investir no mundo Plus Size acabou errando em uma propaganda sobre jeans para mulheres "gordas" e "sexies" ao mesmo tempo .Uma das modelos, identificada como Maria Luiza Mendes, representa o tipo de padrão brasileiro, cheio de curvas e bela.

Publicidade
Publicidade

No entanto, pelo menos pelas fotos, não dá para dizer que ela realmente seja Plus Size. Até um "gordinha"  seria exagerado. Com um corpão, a modelo parece não está acima ou abaixo das medidas, apenas com um biotipo bem bonito e agradável de se olhar. 

Nas redes sociais, atentando para esse fato, os internautas criticaram a escolha da modelo, que não seria para eles acima do peso o soficiente para se dizer gorda O episódio causou tanta polêmica que blogueiras e youtubers conhecidas pelo trabalho como ativistas se posicionaram. A jornalista Juliana Romano foi uma delas. Em entrevista ao Jornal Estado de São Paulo, ela comentou o que chamou de erro na campanha, que quer se apropriar de uma coisa que na prática ela não parece realmente apoiar. “Para mim, o problema é realmente a associação errada da palavra gorda com uma mulher esguia, com barriga reta e pernas finas", disse ela. 

Em seguida, a jornalista atacou fazendo uma crítica comum à marca, a de que ela não faz roupa para gorda, já que a numeração das lojas não serve para o público Plus Size.

Publicidade

Ela chamou a tentativa da C&A de tentar surfar em uma onda que não é dela, especialmente em tempos de crise.  #Moda #É Manchete!