Para muitos parece até um vírus. No entanto, as fotos e vídeos de um homem cadeirante sendo assassinado são reais. O conteúdo que começou a ser divulgado na internet na noite desta quinta-feira, 08, registra o momento em que um deficiente físico leva um tiro no rosto. De acordo com informações do jornal Extra em reportagem publicada nesta sexta-feira, 09, o caso está sendo investigado pela Polícia da Bahia.O #Crime aconteceu dentro da casa da vítima, que também é suspeita de ter cometido estupro de crianças. O assassinato foi realizado no município de Simões Filho. O homem morto é Eduardo Santos Silva, de 42 anos.

Eduardo, segundo a polícia, teria levado um tiro no rosto.

Publicidade
Publicidade

O vídeo começou a circular horas depois do assassinato. De acordo com as primeiras publicações feitas em redes sociais, o homem foi assassinado por ter se envolvido sexualmente com crianças. Prints de uma suposta conta dele no WhatsApp foram revelados. A nossa reportagem teve acesso ao vídeo, que é chocante. Por conta do conteúdo forte, não o divulgaremos. O próprio Facebook tem excluído algumas publicações com as imagens, devido ao conteúdo ser considerado impróprio para a plataforma.

O corpo do homem foi encontrado pelos próprios vizinhos, que após ouvirem o tiro, decidiram entrar na casa dele. A assessoria da Polícia Militar da Bahia revelou que às 21h o corpo foi encontrado. O assassino do cadeirante levou alguns objetos da casa, como um aparelho de televisão. Outros assessórios da residência também foram levados.

Publicidade

Agora a morte e a suposta atração do morto por menores são alvos de uma investigação da polícia civil. A entidade ainda não deu mais detalhes sobre a apuração. 

Um vídeo de oito segundos mostra o momento em que o homem confessaria o crime. No entanto, ele não diz ao certo o que teria feito.

— Eu errei. Errei porque me deixei levar pela aparência. Como todo mundo erra, eu errei — diz o assassinado. 

Já outra publicação, com quase um minuto de duração, mostra o momento em que o cadeirante é morto.  #Investigação Criminal