Um coronel da PM foi flagrado com uma menina de 2 anos, que estava nua, dentro do seu carro. Diante do flagra, ele ainda tentou comprar o silêncio dos policiais responsáveis pela abordagem, mas se deu mal. Pedro Chavarry Duarte tem 62 anos e, na noite do último sábado (10), estava com seu carro parado na Rua Barreiros Ramos que fina na Zona Norte do Rio de Janeiro, quando os policiais militares se aproximaram do veículo. Os agentes relataram que o coronel estava com a menina de 2 anos completamente nua.

Imediatamente, os policiais deram voz de prisão e foi quando o coronel lhes fez uma proposta, de não o levarem preso e em troca eles teriam algumas vantagens.

Publicidade
Publicidade

Tudo estava sendo gravado e os policiais não só recusaram a oferta como também irão incriminá-lo por tentativa de suborno.

Mas não foi por acaso que os policiais foram até o local, pois houve uma denúncia anônima e que estaria sendo cometido um #Estupro dentro do veículo e a viatura seguiu imediatamente para o local, mas o que os agentes não imaginavam é que seriam obrigados a prender um coronel. A pessoa que fez a denúncia contou que a menina estava chorando muito dentro do carro, parado próximo a um posto de combustível.

Carolina Marins, delegada responsável pelo caso, fez a autuação do coronel em flagrante e agora ele vai responder tanto por estupro de vulnerável, como também por corrupção ativa. A menina já foi levada para a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, já que a mãe da criança se encontra presa.

Publicidade

O coronel está no Batalhão Especial Prisional. O Conselho Tutelar irá receber cópias de todo o procedimento realizado para que assim possa tomar as providências necessárias para prestar todo o apoio à garotinha.

Atualmente, o coronel Pedro Chavarry trabalha como presidente da "Caixa Beneficente da PM" do Rio de Janeiro. A tentativa do coronel de querer resolver "tudo ali mesmo" não deu certo, pois quando um dos policiais percebeu que ele estava tentando suborná-los, começou a gravar tudo. "Vamos acabar com a ocorrência", disse o estuprador.

Os policiais responsáveis pela prisão revelaram ainda que uma mulher chegou ao local tendo em mãos a certidão de nascimento da menina e contou que recebia dinheiro pra deixar o coronel ficar com a criança. #Crime #Casos de polícia