Um morador de rua foi encontrado morto no centro de Blumenau, SC, na manhã da última quinta-feira, 15.  Uma pessoa que passava pela Rua XV de Novembro ( local onde o corpo foi achado) viu a vítima ainda em chamas. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado,  mas o andarilho já estava sem vida.

Investigação

A Polícia Civil esteve no local e conversou com alguns conhecidos da vítima. Segundo o delegado Bruno Éfori, o andarilho era usuário de drogas e costumava dormir na calçada onde ocorreu o incêndio. O IGP e a polícia técnica foram até o local para recolher o cadáver. A investigação agora é para saber se alguém ateou fogo no morador de rua ou o incêndio teria sido acidental.  Imagens de câmeras de monitoramento de uma empresa mostram três homens ao lado da vítima antes do incêndio, duas pessoas foram identificadas e serão chamadas para prestar depoimento.

Publicidade
Publicidade

O delegado disse que pelas imagens não ficou claro se o incêndio foi criminoso.

Corpo identificado

O corpo do morador foi identificado como Jorge Wilian Galvão de Almeida, 22 anos. Jorge era natural do Maranhão.

Abrigo municipal

Em Blumenau, cerca de 180 andarilhos são atendidos por mês no Centro POP, Centro de Atendimento à População de Rua. Segundo a coordenadora do serviço Angela Kolling, há equipes que percorrem a cidade oferecendo abrigo aos moradores, mas nem todos desejam sair das ruas.

Primeiro caso registrado na cidade

A morte por incêndio criminoso, caso confirmada pela polícia, será a primeira da história de Blumenau.

Caso de maior repercussão no Brasil

Um dos casos que mais repercutiu no país em um crime semelhante foi contra um índio pataxó em 1997. A morte do índio Galdino Jesus dos Santos completou 19  anos.

Publicidade

O crime bárbaro que chocou Brasília e todo o país ocorreu em um ponto de ônibus na zona sula da cidade, um dia após a comemoração do dia do Índio. O índio foi #Queimado vivo por jovens de classe média.

Condenados a 14 anos de prisão, os acusados pela morte do indígena cumpriram apenas oito anos, durante os quais tiveram acesso a várias regalias. #Morador carbonizado #Crueldade contra morador de rua