De acordo com a última pesquisa Datafolha, um em cada três brasileiros afirma que a vítima é culpada pelo próprio estupro. Essa pesquisa foi solicitada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e divulgada na manhã desta quarta-feira (21). 

Entre os que pensam dessa forma estão homens e mulheres, mas entre os homens esse tipo de pensamento é ainda maior.  Cerca de 42% dos brasileiros dizem que “as mulheres que se dão o respeito próprio não sofrem estupro”.

Essa culpabilização da vítima também ocorre entre as mulheres com cerca de 32% das brasileiras concordando com essa mesma afirmação.

Na mentalidade masculina, as mulheres que se vestem com roupas atrativas, ou seja, sensuais, não têm o direito de reclamar ao serem vítimas de estupro. 

Os dados levantados também mostram que cerca de 65% dos brasileiros, tanto homens como mulheres, possuem o medo de serem vítimas de algum abuso sexual.

Publicidade
Publicidade

Evidentemente que esse temor é percebido de forma maior entre as mulheres (85% delas).

Esses dados oscilam de acordo com a região. No Sul, 78% das mulheres se preocupam em serem vítimas de estupro, enquanto que no Nordeste os dados mostram que o percentual chega a 90% das que têm o mesmo medo.

A pesquisa também fez um estudo por faixa etária dos entrevistados. Nesse caso, entre aqueles que possuem idade maior que 60 anos, a tendência de culpabilização das vítimas é maior. Entre os idosos, 44% afirmam que a mulher é responsável do #Crime, por causa do seu jeito de se vestir. E entre os jovens de 16 a 34 anos, 23% concordam com esse tipo de preconceito.

Os pesquisadores também apontam a questão da escolaridade como um dado importante, pois a tendência da culpabilização da vítima é maior entre as pessoas que só possuem ensino fundamental: quase a metade pensa assim.

Publicidade

Entre os que possuem curso superior, há quem pense do mesmo jeito (cerca de 20%).  

Por mais que os dados mostrem que há uma alta tendência de culpabilizar a vítima de violência sexual na nossa sociedade, a maioria desses mesmos entrevistados acreditam que quem protege os estupradores são as leis vigentes.

A pesquisa foi realizada entre os dias 1º e 5 de agosto deste ano. O Datafolha questionou 3.625 participantes em mais de 217 municípios espalhados por todo Brasil. Dois pontos percentuais, para mais ou para menos, formam a margem de erro. #machismo #cultura do estupro