A data era o dia 31 de agosto. A Senadora Kátia Abreu, do PMDB, ex-Ministra da Agricultura da ex-presidente Dilma Rousseff foi até a tribuna do Senado e pediu que os colegas permitissem que a petista continuasse a trabalhar. Ela solicitou que os direitos políticos da companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, alegando que Dilma poderia passar necessidades, já que pelas suas contas receberia o proporcional de R$ 5 mil pela aposentadoria por ter sido presidente da república. A insinuação de que Rousseff passaria fome gerou revoltas, mas ela acabou vencendo essa batalha e continua com o direito de ocupar qualquer cargo público.

Publicidade
Publicidade

Apesar de insinuar não ter dinheiro, Dilma agora vai se dividir entre sua casa, em Porto Alegre, e a casa da mãe, no Rio de Janeiro. O apartamento da matriarca da política é considerado apenas para ricos. Seu valor é estimado em cerca de R$ 2 milhões. Apesar de estar em um prédio sem grandes luxos, o imóvel fica a apenas duzentos metros da praia de Ipanema, o que a pé dá menos de cinco minutos. O AP. da mãe de Dilma ainda fica bem próximo ao Arpoador, considerado um dos pontos turísticos mais bonitos da cidade. Aliados do Partido dos Trabalhadores (#PT) negam que Rousseff vá ficar ali por conta do conforto, mas pela saúde de sua parente e porque o Rio de Janeiro tem forte tradição na política nacional. 

A mãe da presidente também se chama Dilma. Ela tem 92 anos e pela avançada idade já tem dificuldade de compreender muita coisa.

Publicidade

A rua onde está o imóvel e cheia de árvores e começa em uma praia, terminando em outra. A petista que adora pedalar pode fazer isso nas ciclovias da cidade e ver diariamente toda a orla carioca. Curiosamente, o prédio onde a primeira mulher eleita do país vai ficar é considerado "coxinha". Durante as manifestações, foram feitos muitos "panelaços" no local. Basta saber como os vizinhos vão se comportar com a nova hóspede.

Enquanto isso, Dilma tenta reverter a decisão no Senado Federal que gerou a sua deposição.  #Dilma Rousseff #Impeachment