Muita gente acreditou que a ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), fosse ir morar em um país amigo à sua legenda, como a Venezuela ou Cuba. No entanto, a petista recusou ir para as terras governadas por Nicolás Maduro e Raul Castro, respectivamente. De acordo com informações do jornalista Lauro Jardim, do 'O Globo', a mulher que foi deposta pelo Senado Federal no dia 31 de agosto vai se dividir entre Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e a Zona Sul do Rio de Janeiro. A companheira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficará em um apartamento que pertence à mãe. O imóvel seria da família Rousseff há anos e fica na  Rua Joaquim Nabuco, em Ipanema, no prédio 212, situado a apenas uns 200 metros da praia.

Publicidade
Publicidade

Isso significa que, se quiser, Dilma pode ir andando até à praia, seja para tomar um banho de mar ou para pegar um pouco do bronzeado do sol. Aliados de Rousseff garantem que ela vai para o local por dois motivos. O primeiro deles é que o Rio de Janeiro teria uma conjuntura política maior para ela e o #PT, do que o Rio Grande do Sul. Além disso, Lula já leva a ideologia da legenda para a maior cidade do país, São Paulo. Além disso, a mãe de Dilma, uma senhora idosa, não estaria bem de saúde. Ela teria dificuldade até de compreensão de algumas coisas. Preocupada com essa fase, a ex-presidente decidiu fazer companhia à matriarca nesse momento difícil. 

Dilma deve receber uma aposentadoria de cerca de R$ 30 mil pelo fato de ter sido presidente, além de ter à sua disposição cerca de seis funcionários.

Publicidade

A maioria relacionados à sua segurança. Esse é o procedimento padrão do governo federal e regalias que também recebem outros líderes políticos, como o próprio Lula, Fernando Henrique Cardoso e Fernando Collor de Mello. 

Rousseff garante que não vai parar de lutar contra o impeachment. Ela entrou nesta quinta-feira, 01, com um mandato de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF), solicitando que a votação contra ela do dia 31 de agosto fosse refeita. #Dilma Rousseff