O ex-Senador Eduardo Suplicy, atual candidato a vereador pelo Partido dos Trabalhadores (#PT) em São Paulo, esteve nas manifestações feitas pela legenda da ex-presidente Dilma Rousseff na capital federal. De acordo com os organizadores, os protestos reuniram cerca de 100 mil pessoas. No entanto, o político acabou se dando mal, pelo menos em um quesito, a perda de bens. Durante o protesto petista, ele acabou sendo furtado, não se sabe ainda se por um manifestante ou não. Desesperado com a perda de dinheiro, mas especialmente documentos e cartões, o ex-Senador Eduardo Suplicy pediu apoio e compreensão através das redes sociais. 

Em um post publicado nesse fim de semana em seu Twitter oficial, ele dá as primeiras informações sobre o furto.

Publicidade
Publicidade

O político chama a situação de infeliz e pede para que se alguém encontrar os seus bens, que, por favor, devolva. Eduardo ainda passa um e-mail para o qual os militantes petistas podem enviar informações. Essa não é a primeira vez que Suplicy tem os bens roubados em um protesto organizado pelo próprio PT. Conhecido por ser bem popular, ele costuma ficar no meio da multidão, o que traz o contato físico.

Nem sempre quem está ao redor está mesmo a se manifestar. Muitos só vão às ruas para esperar a oportunidade perfeita para dar o bote e roubar itens de valor, especialmente celulares. Em manifestações de grande porte, os militantes costumam filmar tudo com o objetivo de divulgar os atos. Em 2013, Suplicy já tinha perdido a carteira em um ato. Naquela ocasião, segundo foi divulgado em portais, ele chegou a denunciar o roubo em uma delegacia.

Publicidade

O protesto dessa vez foi conta o governo do presidente Michel Temer, do PMDB, e contra o #Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). No dia 31 de agosto, ela foi deposta com 61 votos pelo Senado Federal. Ela agora diz que irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão. O advogado da petista já entrou com uma mandato de segurança e espera apenas o STF se pronunciar.