O feriado da Independência, na quarta-feira (7), deve ser marcado por protestos contra o governo do presidente #Michel Temer (PMDB), em várias cidades brasileiras. Uma busca rápida pela rede social Facebook e o usuário poderá encontrar pelo menos três eventos convocando manifestantes para se reunirem na Praça da Sé, em São Paulo.

No maior deles, chamado “Fora Temer – o povo deve decidir” e organizado pelo coletivo “Periferia Revolucionária”, quase sete mil pessoas já garantiram presença e outras 15 mil disseram ter interesse. Além disso, há outras 14 mil pessoas convidadas que não disseram se vão ou não. Em um outro evento, chamado “Fora Temer – São Paulo” quase cinco mil confirmaram presença, outros 10 mil têm interesse e 12 mil ainda não responderam ao convite.

Publicidade
Publicidade

No terceiro evento, o “Encontro – Fora Temer – Novas Eleições” já conta com quase quatro mil confirmados, 12 mil convidados e quase 10 mil que têm interesse em comparecer à manifestação. O evento com mais pessoas confirmadas afirma em sua descrição que a mídia apoia o governo ilegítimo de Michel Temer e diz que ninguém votou no político do PMDB.

“Após uma semana de protestos em todo o Brasil, a conclusão que chegamos é de que a mídia apoia o governo ilegítimo de Michel Temer, manipulando a população a acreditar na falsa ideia de que por ele ser o vice-presidente, é a nossa única opção, mas ninguém votou no Temer”, informa a descrição do evento.

“Quem votou na Dilma, votou ciente – ou ao menos deveria – de que o vice-presidente seria o Temer, mas isso não significa que os mais de 54 milhões de brasileiros apoiam as ideias neo-liberais do peemebedista”, diz a descrição do evento criado pelo “Periferia Revolucionária”

Muitas pessoas

Michel Temer menosprezou as #manifestações contra o seu governo, em entrevista concedida na China, no sábado, onde participava de reunião do G20.

Publicidade

“São pequenos grupos, não tenho numericamente, mas são 40, 50, 100 pessoas”, afirmou o presidente. Nesta terça-feira, Temer desembarca no Brasil e o staff do Governo Federal já reconheceu que ele errou ao subestimar as manifestações populares, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

Mini

O ministro de Relações Exteriores, José Serra, também menosprezou as manifestações, em entrevista no último sábado, também na China, onde acompanha Michel Temer. O ministro chamou os protestos de mini e disse que manifestação de verdade é a que está acontecendo na Venezuela, onde 1 milhão de pessoas saíram às ruas para protestar contra o governo de Nicolás Maduro. #Protestos no Brasil