O governo do novo presidente Michel Temer, empossado nesta quarta-feira (01) após a decisão de Impeachment de Dilma Rousseff, vai propor uma idade mínima de 65 anos para a #aposentadoria. A proposta, que já está pronta, será enviada para o Congresso Nacional, que fará uma análise.

Havia uma disposição do presidente Michel Temer de definir uma idade menor para as mulheres, de 62 anos. Mas Michel foi convencido de que o melhor seria dar um prazo maior de transição para elas a fim de entrarem nas novas regras da aposentadoria. Esse prazo maior de transição valerá também aos professores.

De acordo com a proposta, tanto serviços públicos quanto da rede privada só poderão se aposentar com 65 anos completos.

Publicidade
Publicidade

A nova regra só iria valer para trabalhadores com menos de 50 anos, quem já tem essa idade ficaria sob regime atual, e teria que pagar um "pedágio" proporcional ao tempo que falta para obter a aposentadoria. Taxa esta que corresponderá 50% do prazo que ainda falta. para obter o benefício. Um exemplo disso é quem precisa ficar mais cinco anos no mercado. Esse trabalhador terá que permanecer 2,5 anos a mais, o que irá totalizar 7,5 anos de contribuição de Previdência.

Atualmente o brasileiro se aposenta, em média, aos 54 anos. Idade esta considerada uma das mais baixa do mundo. A idade médica é de 53 anos para elas e 55 para os homens. Nos Estados Unidos essa idade chega a 66 anos. Padilha ressalta ainda que, a regra de idade prevalece em todo o mundo, devido ao envelhecimento da população. 

A reforma na Previdência já vem sido discutida há anos.

Publicidade

O objetivo dessas mudanças é corrigir o desequilíbrio, que está cada vez maior. Em um década, a diferença entre o que entra e o que sai mais que dobrou, chegando a R$ 86 bilhões de reais. Segundo o Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o déficit da Previdência Social é crescente e deve chegar a R$ bilhões no ano que vem.

A meta do governo Temer é aprovar a reforma ainda neste ano na Câmara dos Deputados e, no ano que vem, no Senado. #Brasil