O escritor americano Mark Twain disse uma vez: "Não é de admirar que a verdade seja mais estranha que a ficção. Ficção tem que ter sentido ". Sua visão certamente se aplica a um #Crime cometido em São Paulo na quarta-feira (14),  que se assemelha mais de uma cena medieval, um crime que deixou comerciantes abalados, com a forma como a vítima foi assassinada, sem chances de defesa .

Um catador de materiais recicláveis, foi morto no Bom Retiro, na região central de São Paulo, após ser baleado no pescoço por uma besta. A vítima foi identificada como Aldemir Ribeiro Pontes, de 64 anos. O homem estava catando restos de metal em uma caçamba de lixo, quando um carro parou perto dele e em seguida, um homem disparou uma flecha contra ele e saiu.

Publicidade
Publicidade

A flecha perfurou sua artéria carótida, fazendo com que a vítima sangrasse até a morte. Usando as imagens capturadas por câmeras de segurança, a polícia encontrou o proprietário do carro, Denis Young Kim, um homem sul-coreano de 33 anos de idade.

O suspeito foi encaminhado ao 2º Distrito Policial do Bom Retiro, em seu depoimento ele afirma que ele é inocente e relata que não conhecia Aldemir, e não seria capaz de cometer o assassinato. De acordo com uma testemunha, o suspeito gritava com a vítima em uma língua estrangeira e apontava uma besta na direção da vítima - fato negado pelo acusado. Mas o Departamento de Polícia de São Paulo o considera o principal suspeito. O caso foi registrado como assassinato na delegacia de Bom Retiro. O DHPP abriu um inquérito e está investigando o caso.     

Segundo informações, a polícia está em busca de novas testemunhas e apura se o assassinato ocorreu após Aldemir Ribeiro Pontes tocar com sua carroça no carro do acusado.

Publicidade

A carroça da vítima estava carregada de material quando ele foi morto. Todo o material reciclado ficou para a filha da vítima. Segundo comerciantes e moradores da região, há cerca 9 anos que Ademir trabalha catando materiais recicláveis como, plástico, cobre e papelão para vender, e era uma ótima pessoa. #Casos de polícia #Morte