As cenas, que foram gravadas pela própria mãe da criança são estarrecedoras. Impressionante ver um homem de 40 anos batendo em uma criança indefesa de apenas três. O caso teria ocorrido há seis meses, na cidade de Imbituba (SC), mas só agora foram divulgadas as imagens em que ele aparece batendo no menino com um pedaço de madeira que seria parte de um caixote de frutas. Informações publicadas pelo site G1 dão conta de que teria sido a própria mãe a registrar o momento da agressão. De acordo com ela, o marido a agredia frequentemente e, por isso, ela se viu obrigada a gravar as cenas, porém teve medo de divulgá-las e ser ainda mais agredida.

O homem foi preso nesta última terça-feira (20) depois que as imagens foram divulgadas nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Ele foi levado para o presídio de Tubarão em Santa Catarina. Contudo, essa semana pagou fiança de oito salários mínimos, o que equivale a aproximadamente sete mil reais e deverá ser liberado. De acordo com a Polícia Civil, o agressor, manteve silêncio durante o seu depoimento, como informou a delegada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPcami) que cuida do caso. Porém, fora dos registros dos autos ele teria confessado ter espancado o menino, mas disse que quem pediu para que as agressões fossem feitas foi à própria mãe da criança. Já a mulher disse que tentou intervir, mas foi empurrada e também agredida.

De acordo com a polícia, o vídeo foi recebido na delegacia através de uma denuncia anônima, via email, e começou a circular na internet. O homem acusado, aparentemente havia se separado da mãe das crianças e não se conformava com a situação.

Publicidade

Ele teria conhecimento do vídeo e havia apagado do celular da ex-companheira, mas a mulher já tinha enviado as imagens para uma amiga.

Segundo a delegada, o homem vinha ameaçando e agredindo a mulher há muito tempo, e por isso ela tinha medo de que a situação fosse exposta. As agressões à criança de três anos começaram porque o menino teria dado um tapa em seu irmãozinho bebê que é filho do acusado. A mãe começou a namorar o homem e engravidou três meses depois, e o homem tinha ciúme do filho recém-nascido com o enteado de três anos.

Na época da agressão a mulher ainda estava de quarentena pós-parto, teria tentado intervir, mas ele a teria empurrado e impedido que ela levasse a criança ao hospital. Apesar de solto, o homem deve responder judicialmente pelo #Crime de abuso de menor.

#Investigação Criminal