A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática - DRCI - do Rio de Janeiro prendeu nesta terça-feira (30), em Minas Gerais, Isaías Rodrigues Barbosa, de 30 anos, acusado do crime de extorsão. Ele agia junto com um comparsa, Carlos Antônio Rodrigues, que vai se entregar à polícia, segundo o seu advogado. Eles se passavam por #Famosos para conseguirem vídeos íntimos de mulheres na internet e depois ameaçá-las de divulgá-los, caso não depositassem certas quantias em dinheiro.

De acordo com a delegada Daniela Terra, foram usados perfis falsos de diversos famosos, até do jogador Neymar, com esse intuito. Isaías, que era dono de uma lan house em Nova Serrana, em Minas Gerais, junto com Carlos, procuravam as vítimas nas redes sociais e fingiam ser famosos e que estavam com interesse amoroso nas mulheres e enviavam supostos vídeos íntimos dos mesmos.

Publicidade
Publicidade

Depois que a vítima se convencia que estavam falando com um famoso, eles pediam vídeos íntimos para elas.

De posse dos vídeos, eles desfaziam a farsa e ameaçavam as vítimas de colocar as imagens na internet e em sites pornográficos, caso não depositassem certa quantia em dinheiro para os mesmos. A conta bancária usada era a de Isaías e o valor extorquido dependia da situação financeira da vítima.

Segundo a delegada, no computador apreendido com o criminoso, foram localizados diversos vídeos de vítimas, e somente ela já acompanha cinco mulheres vítimas dos mesmos homens.

Uma das vítimas relatou que antes de se fingir de Neymar, o acusado fingiu ser um fotógrafo de revista masculina que tinha contato no reality BBB - Big Brother Brasil, e cobrou R$ 600 para colocar o nome da mulher em uma lista para participar do programa.

Publicidade

Depois ele a apresentou ao falso Neymar na rede social, que a 'convidou' para uma festa em Barcelona. 'Neymar' teria oferecido uma pessoa para ajudá-la a conseguir os passaportes para a mesma e uma amiga. Ela conta que eles pediram R$ 350 de cada uma e elas depositaram, mas nada do passaporte chegar. Elas contam que conversaram por vídeo, achando que realmente se tratava do jogador.

Elas foram convencidas a tirarem a roupa no webcam e no começo ficaram apenas de calcinha, mas ficaram deslumbradas e acreditando ser o famoso jogador fizeram o que pediram. Depois disso começaram as ameaças e mesmo dizendo que não tinham dinheiro, as chantagens não paravam, foi aí que elas resolveram procurar a delegacia especializada em crimes cibernéticos e as investigações começaram.

Esse tipo de crime é mais comum do que se imagina ultimamente, devido ao grande acesso às redes sociais globalizadas. De acordo com Daniela, cinco suspeitos já foram presos recentemente por práticas semelhantes. E alerta sobre a importância do registro de ocorrência por eventuais vítimas, seja através das delegacias ou pela internet, através do site https://dedic.pcivil.rj.gov.br/#extorção #perfil falso